TURMAS: 7º A 7º B 7º C10º A 11º B 12º B



PORTUGAL E GEOPOLÍTICA

trabalho de pesquisa com o google earth online no 11B

11º ANO



a rede ferroviária de Portugal em 2018

11º ANO



 



Observatório do Ecossistema da Mobilidade e dos Transportes. (2018). Ecossistema Ferroviário Português – 2012-2016. Publicado pela Autoridade da Mobilidade e dos Transportes (AMT) 

Caracterização geral:

A rede ferroviária portuguesa em exploração tem uma extensão total de 2.546Km. 
Considerando a área e a população residente de Portugal Continental, a rede apresenta uma densidade de 0,029Km/Km2 e 0,25Km/1000Hab. 

Por outro lado, existe aproximadamente 7Km de estradas da Rede Rodoviária Nacional15 por cada quilómetro de via férrea. 

Em termos de tipologia, a rede é maioritariamente em via única (76,1%). 

No que respeita a via dupla (22,0%), a rede compreende, genericamente, as linhas do Norte, de Braga e de Cascais, bem como alguns troços das linhas de Sintra, de Cintura, do Minho, do Alentejo e do Sul. 

Quanto à via múltipla (geralmente quádrupla) (1,9%), existe em troços das linhas do Norte (Braço de Prata – Azambuja16), de Sintra (Sete Rios – Cacém), de Cintura (Sete Rios – Roma-Areeiro) e do Minho (Campanhã – Contumil). 

No que respeita à bitola da via, a rede envolve na sua quase totalidade (95,6%) via larga (i.e., bitola ibérica, de 1668mm), resumindo-se a via estreita (i.e., bitola métrica, de 1000mm) (4,4%) à Linha do Vouga e ao troço remanescente da Linha do Tua, explorado pelo Metro Ligeiro de Mirandela e, entretanto, desclassificada da Rede Ferroviária Nacional. 

No que concerne a eletrificação, 64,9% da rede é eletrificada. Da rede não eletrificada (35,1%) – que compreende exclusivamente troços em via única – destacam-se a totalidade da Linha do Leste e troços significativos das linhas do Minho, do Douro, do Oeste e do Algarve. 



QUESTIONAR O ACTUAL CONFINAMENTO  

Intervenção de Raquel Varela no programa "O Último Apaga a Luz" (RTP 12/03/2021). Os mais reputados cientistas no campo da epidemologia têm tomado posição contra o «confinamento». Destaque para os estudos comparativos entre regiões e países não confinados e confinados: não há diferenças.


Trabalho de Pesquisa sobre Alfredo da Silva, a industrialização e crescimento populacional de Portugal nos últimos 150 anos

10º ANO 11º ANO 12º ANO




 
EXEMPLO DE UM TRABALHO DE PESQUISA DE EXCELÊNCIA   

Gosto de trabalhar com exemplos. Um trabalho bem executado poupa 90 minutos de explicações teóricas sobre o que deve ser um trabalho escolar de geografia no ensino secundário e como se deve fazê-lo. 

Sobretudo para os alunos que não entendem por que razões não obtiveram mais do que um satisfaz ou um bom menos apesar de «acharem» que trabalharam muito... 

Foi sobretudo um exercício com Excel e criação de gráficos. Mas o mais interessante foi a pesquisa de dados para além dos habituais últimos 30 anos que é uma dificuldade inacreditável.

Para consultar o PDF do trabalho: AQUI

 

um trabalho de pesquisa em Geografia C sobre geopolítica atual

12º ANO



 
EXEMPLO DE UM TRABALHO DE PESQUISA DE EXCELÊNCIA   

Um trabalho bem executado poupa 90 minutos de explicações teóricas sobre o que deve ser um trabalho escolar no 12º de humanidades e como se deve fazê-lo. 

Sobretudo para os alunos que não entendem por que razões não obtiveram mais do que um satisfaz ou um bom menos apesar de «acharem» que trabalharam muito... 

Neste trabalho em PDF e Excel apenas considerei como menos conseguido o trabalho desenvolvido com a análise dos pafrões geográficos que os dados numéricos poderiam sugerir. 

Transcrevo aqui o comentário que deixei no CLASSROOM:
Vamos melhorar o uso do conceito PADRÃO GEOGRÁFICO: que implica localizar os valores (elevados ou reduzidos) de uma "variável" [coisa que fizeram muito bem] e estabelecer CORRELAÇÕES com os valores (elevados ou reduzidos) de uma outra variável [coisa que vos faltou fazer]. Por exemplo: Podiam constatar que há um padrão geográfico comum entre os países com elevada «liberdade económica» e os países com elevado IDH ou elevada produção de conhecimento.

Para consultar o texto do Trabalho: AQUI 
Para consultar o EXCEL do Trabalho: AQUI


 



QUESTIONAR O ACTUAL CONFINAMENTO  

Entrevista a António Ferreira, médico internista e professor na Universidade do Porto: "[Confinamentos] provocam o aumento da mortalidade não Covid, da morbilidade, da incidência de vários tipos de doenças, incluindo doenças mentais.” (...) “Uma pandemia combate-se através do rastreamento sistemático dos casos e do isolamento das pessoas infetadas”, explicou.

Ler: https://www.dn.pt/pais/confinamento-e-recolher-obrigatorio-inuteis-e-prejudiciais-defende-internista-do-sao-joao-13048365.html


ganhar 5000 euros e compreender como Portugal se industrializou e cresceu




COMO FAZER:  

1º Ver página do concurso: https://alfredodasilva150anos.pt/concurso-escolas

Ler/Baixar a «Biografia de Alfredo da Silva», fundador do Grupo CUF (gratuitamente disponibilizada aos alunos, professores e escolas, após registo).

3. Ler/Baixar as «Regras do concurso».

4. Ler/Baixar as «FAQ do concurso»

5. Os critérios para a seleção dos trabalhos:
a) O rigor histórico e a fidelidade à verdade;
b) A capacidade descritiva, expositiva e reflexiva;
c) O sentido crítico responsável;
d) A capacidade criativa e inventiva.

6. As bolsas de estudo terão os seguintes valores:
1.º classificado: bolsa de 5000 euros
2.º classificado: bolsa de 1000 euros
3.º classificado: bolsa de 500 euros

7. Objectivos do trabalho (parâmetros mínimos):
1. O conhecimento da vida de um dos maiores industriais e empresários portugueses, bem como das suas iniciativas, dos empreendimentos que criou e dos que lhe sucederam;
2. A consciência da importância da iniciativa privada e da liberdade económica para o desenvolvimento económico e social do país;
3. Ideias de iniciativas económicas e sociais que promovam a riqueza do país, o seu crescimento económico e a justiça social.

8. No Classroom de cada turma haverá materiais e aconselhamento metodológico para alunos a concurso.

praticar coordenadas geográficas

7º ANO




FAZ A LOCALIZAÇÃO DOS LUGARES LEGENDADOS  


QUESTIONAR AS ENERGIAS RENOVÁVEIS
Documentário produzido pelo activista anti imperialista Michael Moore. A sua tese polémica: as energias renováveis prejudicam mais o ambiente do que as restantes formas de energia.


o essencial da rede urbana portuguesa

11º ANO

hierarquia dos centros urbanos, redes urbanas e territórios marginais - o caso português

11º ANO


In Complexidade dos sistemas urbanos metropolitanos opõe-se ao resto do país (INE 2004)


Hierarquia dos centros urbanos, redes urbanas e territórios marginais  

Neste estudo de 2004 a análise da rede urbana nacional serve para os dias de hoje e temos a vantagem de ler uma síntese boa para o estudo em Geografia A.

Os centros urbanos apresentam-se como nós territoriais, concentrando funções estruturantes na organização [...] das populações que residem para além dos seus limites.  
Foi estabelecida uma hierarquia de centros urbanos que depende do número de funções e tipo de funções aí disponíveis. [Este centros estão] organizados em redes [...] de relações de dependência que implicam a mobilidade das populações na busca de bens e serviços.



Análise deste mapa de «Áreas de influência e marginalidade funcional»:  

Tese principal: 
1. Acentuada bipolarização da rede urbana portuguesa (Lisboa e Porto).
2. Fraca coesão territorial, notando-se a existência de territórios marginais à rede urbana no interior/fronteira

A rede urbana assimétrica extrema:
Um conjunto de freguesias, localizadas sobretudo no interior Norte e Centro e no território serranio entre o Alentejo e o Algarve, que registam elevados índices de marginalidade funcional.

Esta desintegração torna-se visível, por exemplo, pelo facto de, em áreas muito próximas de centros urbanos com áreas de influência para funções especializadas, e mesmo em alguns casos para funções muito especializadas, se encontrarem freguesias com marginalidade funcional muito forte (veja-se, por exemplo, a situação de Trás-os-Montes).

a situação energética nacional anterior à implementação das renováveis

10º ANO




nota: tep (tonelada equivalente de petróleo); Mtep: milhão de tep

Análise de gráficos para o 10ºB: desta vez, aproveito para pedir uma análise detalhada de dois gráficos (Portugal entre 1985 e 2000).


A tese genérica a retirar da análise comparada dos gráficos é esta:
Em Portugal a indústria extractiva e a indústria energética foram sectores em crise, fornecendo apenas 10% das nossas necessidades energéticas no ano 2000 (o nosso consumo de Energia Primária). Esta situação é a causa principal da nossa dependencia energética de outros países.

E com esta ideia conseguimos resumir a unidade didáctica do subsolo dedicada à energia, e, claro, podemos explorar todos os temas tratados.

Nota 1: Como analisar gráficos com algum detalhe: ver AQUI.

Nota 2: Mtep: Milhões de... Toneladas Equiparadas a Petróleo. EP: Energia Primária

geopolítica e liberdade - um relatório de pesquisa sobre os pólos mundiais da liberdade económica e liberdade política

12º ANO



RELATÓRIO DE PESQUISA Nº6:
1) QUAIS OS PAÍSES DE MAIOR LIBERDADE EM 2020? (7 QUESTÕES | 17-DEZ):


6.1 O que é o Index of Economic Freedom?
6.2 O que é a Liberdade Económica?
6.3 Quais os critérios para avaliar a Liberdade Económica?
6.4 Quais os graus de LIBERDADE?
6.5 Quais os países com maior liberdade económica? (livre + maioritariamente livre) (Tabela manuscrita).
6.6 Quais os países menos livres (reprimido + maioritariamente não livre) (Tabela manuscrita)
6.7 Qual o a Liberdade económica em Portugal? (valor e descrição para cada um dos 12 critérios) (Tabela manuscrita).


2) Consultar:
"2020 Index of Economic Freedom" in https://www.heritage.org/index/heatmap 

3) Fontes:

4) Enviar FOTO do trabalho produzido em aula no Classroom (cada aluno envia o seu até ao final da aula de 5ªFª).

caracterização de dois sistemas agrários em Portugal 2020

11º ANO

RODRIGUES, Arinda; BARATA, Isabel. (2013). Geografia A 11º ano. Lisboa: Texto Editores.

Retirado do manual adoptado no 11º ano. Os dados estatísticos e a cartografia foram actualizados até ao ano de 2015.
Estas «Fichas Formativas» fazem sentido se trabalhadas em sala de aula, pelo que se supõe a adopção deste manual  de Arinda Rodrigues e Isabel Barata.

REPOSIÇÃO DE AVALIAÇÕES:  
TEMA: Espaço rural e distintos «sistemas agrários» em Portugal na atualidade.

Procedimento: Responder a 6 questões contidas no «guia com instruções de trabalho».

LINK PARA GUIA COM INSTRUÇÕES DE TRABALHO:
https://drive.google.com/file/d/1T7AHo8S4FrUwt9rfytwEp7CKrOQ9R-NB/view?usp=sharing

as cidades médias e as cidades intermédias em Portugal

11º ANO



A CIDADE MÉDIA E A CIDADE INTERMÉDIA   

Nos anos 60 surgiu em França, nos departamentos governamentais de planeamento e economia, o conceito de Cidade Média. Nos anos 90 emergiu o conceito de Cidade Intermédia.


1. Cidades médias:

Uma classificação de centros urbanos da Comissão Europeia define como «grandes cidades» as que possuem mais de 250 000 habitantes, «cidades médias» as que possuem entre os 100 000 e os 250 000 habitantes e «cidades pequenas» as de dimensão inferior a 100 000 habitantes. [nota: Portugal tem intervalos de valores diferenciados]

DATAR (1989) – Les Villes Européennes. Maison de Geographie, Montpellier.



1.1 Portugal tem classificação adequada a um país pouco urbanizado: 
Contudo, os valores são mais baixos para países como Portugal e a Grécia (ambos com um baixo grau de urbanização): em Portugal, as cidades médias consideram-se as de 20 000 habitantes a 100.000 habitantes. 
 
EC. Europe 2000+. Coopération pour l`aménagement du territoire européen. Luxemburgo: CE-Politiques Regionales de la Communauté Européenne, 1994.



2. Cidades Intermédias:

2.1. É uma cidade média mas com capacidade de estabeleces relações com outras cidades do mesmo nível hierárquico articulando-se em rede. i.e., está inserida numa Rede Urbana de centros urbanos equivalentes.

2.2. A definição proposta pela União Europeia reforça a ideia da cidade intermédia como uma entidade local capaz de gerar qualidade de vida e promover o desenvolvimento sustentável
 
CE (1997) – The EU Compendium of Spatial Planning Systems and Policies. Luxembourg.



EFILWIC (1994) – Visions and actions for medium-sized cities. Reports from the European orkshops of Alicante, Volos and Oviedo. European Foundation for the Improvement of Living and Working Conditions, Dublin.

COMMERÇON, N. (1996) – Les villes moyennes, Norois, 43, n.º 171: 487-493.

WILBERG, U. (1991) – Medium-sized cities and renewal strategies, 31st RSA European Congress,vol. 1, tomo 4. Regional Science Association, Lisboa.

ONU (1963, 1964, 1970, 1971, 1973, 1974, 1980, 1983, 1987, 1992, 1993, 1994) – AnuárioDemográfico Internacional. Organização das Nações Unidas, Nova Iorque.


DEBATER O COVID COM PONDERAÇÃO 


a importância dos registos de aula

7º ANO



Ver exemplo de um caderno de 7º ano: https://pt.scribd.com/document/95777915/Caderno-de-geografia-do-7%C2%BA-ano-2011-2012-Escola-Secundaria-Fernao-Mendes-Pinto

OS CADERNOS DE GEOGRAFIA  

Nos primeiros tempos achei-os irrelevantes nas avaliações. Eu próprio, enquanto aluno, usava folhas soltas dobradas no bolso porque sempre seria mais interessante procurar por conteúdos e autores pertinentes ou manter uma boa discussão em sala de aula.

Mas o caderno escolar tem as suas vantagens. Obriga o aluno à escrita e ao consequente momento de concentração. É prova material do trabalho feito pelo professor em sala de aula. Por outro lado, nos últimos 19 anos vi crescer exponencialmente o número de «leitores» desinteressados bem como o número de alunos que raramente, muito raramente escrevem. E, se levar os alunos à Leitura é uma excelente iniciativa, melhor será levá-los à escrita - o mais complicado e belo processo de inteligência.

É sobretudo isto. Obrigar o aluno à escrita, ao silêncio do trabalho.

geopolítica e conhecimento - um relatório de pesquisa sobre os pólos mundiais da ciência e investigação

12º ANO



RELATÓRIO DE PESQUISA Nº5:
1) QUAIS OS PAÍSES FAZEDORES DE PRÉMIOS NOBEL? (5 QUESTÕES | 26-NOV):


1.1 O que é o Prémio Nobel? (características e objectivos)
1.2 Histórico breve das atribuições. (desde 1901)
1.3 Porque é tão importante vencer um Nobel? (opinião)
1.4 Quais os países/cientistas com Nobel? (lista de países ordenada por número de atribuições)
1.4.1 Criar TABELA manuscrita: PAÍS; Domínio do Conhecimento (não incluir Nobel da Paz); Ano; nome do Laureado,
1.5 Qual o padrão geográfico da localização das melhores universidades do mundo? (pesquisar mapas)

2) Consultar:
"The Nobel Prize" in https://www.nobelprize.org/prizes/lists/all-nobel-prizes

3) Fontes:

4) Enviar FOTO do trabalho produzido em aula no Classroom (cada aluno envia o seu até ao final da aula de 5ªFª).