TEMAS REDE URBANA E ÁREAS URBANAS
EXAME DE GEOGRAFIA - 2015 ÉPOCA ESPECIAL


[EXAME 2016, ÉPOCA ESPECIAL]
[ GRUPO III ]


Na região Norte de Portugal continental, os hospitais gerais apresentam áreas de influência diversificadas.






1. Três dos centros urbanos com mais população, representados na Figura 3, são
(A) Bragança, Vila Real e Lamego.
(B) Braga, Guimarães e Porto.
(C) Braga, Vila Real e Porto.
(D) Bragança, Guimarães e Lamego.


2. O contraste entre o litoral e o interior no que respeita à distribuição dos hospitais gerais da região Norte, observado na Figura 3, deve-se, principalmente,
(A) ao forte êxodo urbano nas regiões do litoral e à concentração de população idosa no interior.
(B) à existência de mais população idosa no litoral e à elevada acessibilidade às regiões do interior.
(C) à maior concentração de população residente no litoral e ao menor número de cidades no interior.
(D) ao elevado fluxo de movimentos pendulares no litoral e à acentuada imigração para o interior.


3. O aumento da área de influência de um hospital depende
(A) da diminuição da acessibilidade ao hospital e da sua relocalização num aglomerado de maior dimensão.
(B) do aumento da acessibilidade ao hospital e da sua relocalização num aglomerado de menor dimensão.
(C) do aumento do número de hospitais e da redução do número de especialidades médicas.
(D) da diminuição do número de hospitais e do aumento do número de especialidades médicas.


4. A preferência atual pela localização das unidades hospitalares na periferia das cidades explica-se, na maioria dos casos,
(A) pelo baixo preço do solo e pela proximidade de algumas indústrias farmacêuticas.
(B) pela disponibilidade de espaço urbanizável e pela boa acessibilidade rodoviária.
(C) pela disponibilidade de mão de obra qualificada e pelo fácil acesso à rede ferroviária.
(D) pelo fácil acesso a serviços de apoio e pela proximidade de faculdades de medicina.


5. O Central Business District (CBD) das cidades distingue-se das restantes áreas funcionais, porque nele predominam
(A) as atividades terciárias de nível superior.
(B) os serviços de proximidade.
(C) os estabelecimentos de comércio grossista.
(D) as grandes superfícies comerciais.


6. À escala regional, a dimensão da área de influência da cidade do Porto deve-se, sobretudo, à
(A) concentração de funções consideradas raras.
(B) constituição de uma entidade municipal de transportes públicos.
(C) geração de economias de aglomeração nos lugares de menor dimensão.
(D) criação de novas freguesias urbanas.


VER CORRECÇÃO