CORRECÇÃO DO TEMA POPULAÇÃO PORTUGUESA
EXAME DE GEOGRAFIA - 2016 FASE 2



[EXAME 2016, FASE 2 - VERSÃO 1]
[ GRUPO I ]


A análise da distribuição da população residente constitui um dos vetores para a compreensão do povoamento do território nacional, fundamental no desenho das políticas de ordenamento do território.
Fonte: Retrato Territorial de Portugal 2011, INE, I.P., Lisboa, 2013, p. 73 (adaptado)






1. A densidade populacional, cartografada na Figura 1, corresponde à intensidade do povoamento expressa pelo quociente entre
(A) a superfície do território em estudo e o número de habitantes nacionais nessa área territorial. 
(B) a superfície do território em estudo e o número de habitantes residentes nessa área territorial. 
(C) o número de habitantes nacionais de uma área territorial e a superfície desse território. 
(D) o número de habitantes de uma área territorial determinada e a superfície desse território.


2. Em Portugal continental, de acordo com a Figura 1, a distribuição da densidade populacional caracteriza‑se por
(A) apenas existirem valores abaixo da média no interior da região Norte. 
(B) predominarem valores acima da média na Área Metropolitana de Lisboa. 
(C) predominarem valores abaixo da média na Área Metropolitana do Porto. 
(D) apenas existirem valores acima da média no litoral da região do Algarve.


3. A distribuição da densidade populacional, observada na Figura 1, evidencia concentrações de população que, a partir de determinado limite, originam
(A) deseconomias de aglomeração, porque as infraestruturas e os equipamentos deixam de dar resposta às necessidades dos utentes. 
(B) deseconomias de aglomeração, porque o custo dos serviços prestados à população da área urbana diminui. 
(C) economias de aglomeração, porque os custos das infraestruturas e dos equipamentos aumentam na razão direta do aumento da população. 
(D) economias de aglomeração, porque a qualidade dos serviços prestados à população da área urbana diminui.


4. Em Portugal continental, o fenómeno migratório registado a norte de Setúbal, na década de 60 do século XX, caracterizou-se por ser
(A) menor, em valor absoluto, no litoral e maior, em termos relativos, no interior. 
(B) menor, em valor absoluto, no litoral e menor, em termos relativos, no interior. 
(C) maior, em valor absoluto, no litoral e maior, em termos relativos, no interior. 
(D) maior, em valor absoluto, no litoral e menor, em termos relativos, no interior.


5. A fixação da população nas regiões do interior do país passa por estratégias sustentáveis como
(A) a potencialização dos recursos endógenos e a massificação da atividade turística. 
(B) a construção de novas autoestradas e a implementação de serviços de pediatria. 
(C) a captação de investimentos exógenos e a dinamização do sector agroindustrial. 
(D) a implementação de serviços de geriatria e a abertura de superfícies comerciais.


6. A saída de mão de obra qualificada de Portugal pode ter consequências como, por exemplo,
(A) o empobrecimento sociocultural do país e a redução da capacidade de renovação das gerações. 
(B) a diminuição das empresas de tecnologia de ponta e o reforço da competitividade nacional. 
(C) a estagnação do sector primário e a redução da coesão social. 
(D) o aumento das receitas fiscais e o agravamento do desemprego de curta duração.



Sem comentários: