2084 é a metáfora sobre o mais absoluto totalitarismo político e religioso alguma vez concebido


Cliquem na imagem para ler excerto do livro em PDF


A TRADUÇÃO QUE FALTAVA DO MELHOR LIVRO DO ANO - PRÉMIO GALLIMARD 2015   

Boualem Sansal é pouco conhecido nos países de língua portuguesa porque convenientemente obliterado. Aqui, em Portugal o silêncio foi total apesar de ser um prémio Gallimard (um prémio sempre tão comentado noutras edições...). Durante um ano faltou coragem para traduzir este livro, finalmente temos agora a edição da Quetzal por 17 euros.



A GÉNESE DE 2084    

Boualem Sansal viu chegar os islamistas (actualmente designados por "Radicais Islâmicos") ao seu país, na década de 80 - com a América a aplaudi-los, porque eles enfraqueciam o poder da FLN, que ainda tinha, embora tensas, relações com a França (e, como sempre, os americanos a aproveitar para afastar as antigas potências coloniais, apesar de aliadas).

Em França, e nas ditas «sociedades democráticas», todos rejubilaram, nesses anos, com as vitórias eleitorais dos radicais islâmicos. A História, nesses dias de pré-Primavera, só não se adiantou 20 anos, com os desastres das primaveras árabes, porque os militares argelinos e a sociedade civil, sobretudo mulheres, não aceitaram ser degolados.


exemplo de capa de um trabalho escolar



COMO FAZER UMA CAPA DE UM TRABALHO ESCOLAR   

nota: Usar uma imagem na capa de um trabalho não é obrigatório. Aliás, mais vale não a incluir porque, por norma, é sempre algo demagógico e nada pertinente.