contrastes territoriais: a imigração ilegal para a União Europeia em Marrocos







RICOS E POBRES LADO A LADO 

Ilegais tentam saltar para território da União Europeia em Outubro de 2014 e ficam sentados no alto da vedação enquanto um casal continua a jogar golfe.

A todo o instante vagas de imigrantes tentam entrar no enclave espanhol de Melilha em Marrocos. Espanha tem sido uma das poucas portas de entrada para a União Europeia.


AS ESTRATÉGIAS IDE ENTRADA ILEGAL

No segundo video uma vaga de 800 imigrantes em Maio de 2014

A construção das três vedações que separam Marrocos do enclave espanhol de Melilha, e a sua manutenção, foi financiada por fundos da União Europeia. O Centro de Acolhimento Temporário de Imigrantes também. E o campo de golfe, a mesma coisa. O governo marroquino está a construir a sua própria vedação, coberta inteiramente de arame farpado.

Estes imigrantes pagam usualmente 1000 a 1400 dólares por pessoa a redes de tráfico internacional para serem levados para a Europa. Um montante muito elevado para um trabalhador comum do continente africano.