um cheiro terrívelmente fedorento preso no gelo de um lago do Canadá















Geografia e metano mal cheiroso: 

Abraham Lake é um lago artificial a Oeste de Alberta, Canadá. Abraham Lake tem uma superfície de 53,7 km2 e um comprimento de 32 km. Foi construído no curso superior do rio North Saskatchewan River, no sopé das Montanhas Rochosas canadenses.

Embora artificial, o lago tem a cor azul de outros lagos glaciares existentes nas Montanhas Rochosas, cor que é causada pela farinha de rocha igualmente existente em outros lagos naturais.

No interior das suas àguas, no Inverno, por baixo da sua camada de gelo formam-se bolhas de gás, pequenos cogumelos de metano que, na Primavera, irão libertar-se e, tal como uma frota de discos voadores em águas profundas, vão fazer o seu caminho para a superfície. Quando o gelo quebra irão aparecer e dissolver-se no ar, desaparecendo.



De onde vem o metano? 

O gás metano origina-se nas folhas (e árvores e grama e até animais mortos) caídas na água, afundando-se e, posteriormente, decompostas por bactérias. Produz-se, assim, esse familiar cheiro de "gás do pântano". Algum deste gás é extremamente antigo, produzido em antigos oceanos ou perto do manto da Terra. Quando mais velho é o metano, ao subir para a superfície e esbarrando em águas congeladas irá fundir-se numa substância branca e dura chamada hidrato de metano, originando uma espécie de rocha pastosa.

Enquanto o metano estiver congelado no fundo do lago, o gás estará aprisionado; mas quando a temperatura subir, o gás formará estes aglomerados semelhantes aos conhecidos «candeeiros de lava» e poderão surgir seis, sete ou dez colunas como se vê nas imagens.



Curiosidade geográfica: 

Abraham Lake foi criado em 1972, com a construção da Barragem de Bighorn. Nesse mesmo ano, durante a fase final de construção da barragem de Bighorn, o Governo de Alberta patrocinou um concurso para nomear o lago: os alunos da província de Alberta foram convidados a apresentar nomes, levando em consideração o "significado histórico, pessoas proeminentes, geografia e topografia, eo valor do lago". O nome eleito foi Silas Abraão, um habitante do vale do Rio Saskatchewan no século XIX.