Conferência de José Cutileiro na Fundação Eugénio de Almeida - Évora






"Ricos e Pobres no Alentejo" de José Cutileiro (2008 SICN)
O autor revisita, 40 anos depois, Monsaraz e Reguengos de Monsaraz, Alentejo, que serviu de base ao mítico livro "Ricos e Pobres no Alentejo" (1971)



REVISITAR O FIM DO CAMPESINATO MEDITERRÂNICO: 
- Um clássico da antropologia portuguesa

A REPORTAGEM:
Em 2008, 40 anos depois, Portugal urbanizou-se, a Reforma Agrária no Alentejo em 75 e o êxodo rural extinguiram a sociedade rural mediterrânica ancestral. O campesinato desapareceu ou tranfigurou-se radicalmente. Esta Reportagem é um revisitar crítico mas num toque informal.

O LIVRO:
Uma investigação antropológica realizada durante a década de 60 do século passado no Alentejo Rural. Foi editado pela primeira vez em 1971, pela Universidade de Oxford, sendo a sua edição portuguesa apenas 1977. O livro é um retrato do Alentejo rural, das suas estruturas sociais, das suas crenças sociais e morais. Uma sociedade rural mediterrânica comum aos países da Europa do Sul que nos anos 60 ainda mantinham todo o seu vigor em Portugal e Espanha.

O TEMA DO LIVRO:
Num país pouco industrializado e tradicionalmente agrícola como Portugal, a terra era o investimento que maior segurança oferecia. A desconfiança de todas as outras formas de investimento, com excepção da propriedade urbana, era ainda recentemente bastante geral. Nas províncias do Sul, esta preferência pelo investimento agrícola sofreu diversas variações durante os últimos cem anos, todas elas relacionadas com a cultura do trigo: aumentou após os fins do século xrx, atingiu o seu máximo na década de 40 e tem declinado rapidamente a partir de 1950.



CONFERÊNCIA NA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA, ÉVORA: 
Conferência Ricos e Pobres no Alentejo e novas antropologias com José Cutileiro
04 de junho | 18h00 | Fórum Eugénio de Almeida

Uma iniciativa da Fundação Eugénio de Almeida e da Direção Regional da Cultura do Alentejo que assinala cerca de cinco décadas sob o estudo antropológico de José Cutileiro a uma freguesia rural do Alentejo.