Metas Curriculares de Geografia - 9º Ano

DOMÍNIO: 
CONTRASTES DE DESENVOLVIMENTO

Subdomínio: Países com diferentes graus de desenvolvimento 

1. Compreender os conceitos de crescimento económico e de desenvolvimento humano:

  • 1. Definir Produto Interno Bruto (PIB) e Produto Nacional Bruto (PNB).
  • 2. Distinguir crescimento económico de desenvolvimento humano.
  • 3. Mencionar indicadores de desenvolvimento humano de várias naturezas: demográficos, sociais, culturais, económicos, políticos, ambientais.
  • 4. Interpretar mapas de distribuição dos indicadores de crescimento económico e de desenvolvimento humano à escala global.
  • 5. Comparar países com diferentes graus de desenvolvimento com base em indicadores de crescimento económico e de desenvolvimento humano.
  • 6. Caraterizar e localizar os Países Produtores e Exportadores de Petróleo (OPEP), os Novos Países Industrializados (NPI), os BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) e os Países Menos Avançados (PMA).

2. Compreender o grau de desenvolvimento dos países com base no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e em outros Indicadores Compostos:

  • 1. Caraterizar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).
  • 2. Interpretar a distribuição mundial de IDH relacionando-o com o grau de desenvolvimento dos países.
  • 3. Mencionar as principais críticas à utilização do IDH.
  • 4. Referir, para além do IDH, outros indicadores compostos utilizados na avaliação do grau de desenvolvimentos dos países.
  • 5. Explicar em que consiste o Índice de Desigualdade de Género (IDG) e o Índice de Pobreza Multidimensional (IPM).
  • 6. Inferir a partir do IDH e de outros indicadores compostos as disparidades de desenvolvimento às escalas internacional e intranacional.
  • 7. Interpretar os principais contrastes na distribuição dos diferentes indicadores de desenvolvimento em Portugal.



Subdomínio: Interdependência entre espaços com diferentes níveis de desenvolvimento 

1. Conhecer os principais obstáculos naturais, históricos, políticos, económicos e sociais ao desenvolvimento dos países: 

  • 1. Identificar os principais obstáculos (naturais, históricos, políticos, económicos e sociais) ao desenvolvimento dos países.
  • 2. Reconhecer as causas do desigual acesso ao emprego, saúde, educação e habitação e as suas consequências para o desenvolvimento das populações.

2. Conhecer a estrutura do comércio mundial:

  • 1. Distinguir balança comercial de termos de troca.
  • 2. Reconhecer o sistema de trocas comerciais entre países com diferentes graus de desenvolvimento.
  • 3. Explicar os fatores responsáveis pela degradação dos termos de troca.
  • 4. Reconhecer a degradação dos termos de troca como um dos principais constrangimentos ao desenvolvimento.
  • 5. Inferir aspetos positivos e negativos da globalização no comércio mundial.


Subdomínio: Soluções para atenuar os contrastes de desenvolvimento 

1. Compreender soluções que procuram atenuar os contrastes de desenvolvimento:

  • 1. Conhecer diferentes tipos de ajuda ao desenvolvimento: ajuda pública e ajuda privada; ajuda humanitária e ajuda de emergência; ajuda bilateral e ajuda multilateral.
  • 2. Explicar sucessos e insucessos da ajuda ao desenvolvimento tendo em consideração as responsabilidades dos países doadores e as dos países recetores.
  • 3. Localizar as principais áreas recetoras de ajuda ao desenvolvimento.
  • 4. Discutir o papel da Organização das Nações Unidas (ONU) no atenuar dos contrastes de desenvolvimento.
  • 5. Explicar o contributo das Organizações Não Governamentais (ONG) na ajuda aos países em desenvolvimento, referindo exemplos de ONG.
  • 6. Reconhecer as vantagens da cooperação internacional na ajuda ao desenvolvimento.
  • 7. Justificar a importância dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio e os obstáculos à sua implementação.




TEMA: 
RISCOS, AMBIENTE E SOCIEDADE

Subdomínio: Riscos naturais 

1. Conhecer conceitos relacionados com a teoria do risco:

  • 1. Distinguir susceptibilidade e vulnerabilidade de risco.
  • 2. Distinguir risco de catástrofe
  • 3. Identificar diferentes riscos quanto às suas causas: naturais e mistos.


2. Compreender os furacões e os tornados como riscos climáticos com consequências para o meio e a sociedade:

  • 1. Distinguir furacão de tornado.
  • 2. Descrever as caraterísticas meteorológicas dos furacões e dos tornados.
  • 3. Localizar as áreas mais suscetíveis à formação e à afetação de furacões e tornados, à escala planetária.
  • 4. Reconhecer a incidência de furacões no arquipélago dos Açores e de tornados no território continental português.
  • 5. Explicar as consequências da passagem dos furacões e dos tornados nos territórios.
  • 6. Identificar medidas de proteção antes e durante a passagem de furacões e tornados.


3. Compreender as secas como um risco climático com influência no meio e na sociedade:

  • 1. Distinguir seca meteorológica de hidrológica.
  • 2. Caraterizar as condições meteorológicas que estão na origem das secas.
  • 3. Localizar as áreas com maior suscetibilidade à ocorrência de secas, à escala planetária e em Portugal.
  • 4. Inferir os impactes das secas no território.
  • 5. Reconhecer medidas de prevenção e controlo das secas.


4. Compreender as ondas de frio e de calor como riscos climáticos com influência no meio e na sociedade:

  • 1. Distinguir ondas de frio de ondas de calor.
  • 2. Identificar as condições meteorológicas que estão na origem de ondas de frio e de calor.
  • 3. Localizar as áreas mais suscetíveis à ocorrência de ondas de frio e de calor, à escala planetária e em Portugal.
  • 4. Inferir os impactes das ondas de frio e de calor no território.
  • 5. Identificar medidas de proteção contra as ondas de frio e de calor.


5. Compreender as cheias e as inundações como riscos hidrológicos com influência no meio e na sociedade:

  • 1. Distinguir cheia de inundação.
  • 2. Explicar os fatores responsáveis pela ocorrência de cheias e de inundações (fluviais, costeiras e urbanas).
  • 3. Localizar as áreas mais suscetíveis à ocorrência de cheias e de inundações, à escala planetária e em Portugal.
  • 4. Inferir as consequências das cheias e inundações no território.
  • 5. Identificar medidas de prevenção e controlo das cheias e inundações.


6. Compreender os movimentos de vertente e as avalanches como riscos geomorfológicos com influência no meio e na sociedade:

  • 1. Distinguir movimentos de vertente de avalanches.
  • 2. Relacionar os movimentos de vertente com causas naturais e humanas.
  • 3. Localizar as áreas mais suscetíveis à ocorrência de movimentos de vertente e de avalanches, à escala planetária e em Portugal.
  • 4. Inferir as consequências dos movimentos de vertente e de avalanches no território.
  • 5. Reconhecer medidas de prevenção dos movimentos de vertente.



Subdomínio: Riscos Mistos 

1. Compreender a importância da atmosfera no equilíbrio térmico da Terra:

  • 1. Definir atmosfera, referindo a sua composição e funções.
  • 2. Caraterizar a estrutura vertical da atmosfera.
  • 3. Distinguir radiação solar de radiação terrestre.
  • 4. Explicar a importância da atmosfera na absorção, difusão e reflexão das radiações solar e terrestre.
  • 5. Explicar o balanço térmico da Terra.


2. Compreender a influência da poluição atmosférica na formação do smog e das chuvas ácidas:

  • 1. Explicar o processo de formação do smog.
  • 2. Analisar as consequências do smog para a saúde e qualidade de vida das populações.
  • 3. Definir chuvas ácidas, dando ênfase ao processo de formação.
  • 4. Indicar as regiões que são mais afetadas pelas chuvas ácidas à escala planetária e em Portugal.
  • 5. Analisar as principais consequências das chuvas ácidas.
  • 6. Identificar medidas de prevenção na formação do smog e das chuvas ácidas.


3. Conhecer a influência da poluição atmosférica no efeito de estufa e na camada de ozono:

  • 1. Identificar os gases que contribuem para o aumento do efeito de estufa.
  • 2. Identificar consequências do aumento dos gases com efeito de estufa nas alterações climáticas globais e locais.
  • 3. Localizar os países ou regiões que mais contribuem para o aumento dos gases com efeito de estufa.
  • 4. Identificar os gases responsáveis pela diminuição do ozono.
  • 5. Identificar as consequências da depleção da camada de ozono.
  • 6. Reconhecer medidas de mitigação da poluição atmosférica, visando o equilíbrio global do planeta.


4. Compreender a importância da Hidrosfera no sistema terrestre:

  • 1. Definir hidrosfera, referindo a sua importância para a vida.
  • 2. Relacionar a distribuição dos recursos hídricos com as condições climáticas, geomorfológicas, fluviais, límnicas e lagunares das áreas do globo.
  • 3. Relacionar o grau de desenvolvimento dos países com o maior ou menor consumo de água.
  • 4. Identificar as regiões do Globo com maior e menor Stress Hídrico.
  • 5. Inferir os efeitos da irregular disponibilidade de água nas atividades humanas e ambiente.


5. Conhecer a influência da poluição da hidrosfera no meio e na sociedade:

  • 1. Identificar os principais fatores responsáveis pela degradação das águas continentais e marinhas.
  • 2. Identificar as principais consequências da poluição das águas continentais e marinhas.
  • 3. Reconhecer medidas de prevenção e mitigação dos processos geradores de poluição das águas continentais e marinhas.


6. Compreender a influência da degradação do solo e da desertificação no meio e na sociedade:

  • 1. Definir litosfera e biosfera.
  • 2. Reconhecer os elementos que concorrem para a formação e evolução de um solo: rocha, água, ar e seres vivos.
  • 3. Distinguir degradação do solo de desertificação.
  • 4. Identificar os principais fatores responsáveis pela degradação do solo e desertificação.
  • 5. Localizar regiões suscetíveis à desertificação, à escala planetária e em Portugal.
  • 6. Inferir as consequências da degradação do solo e da desertificação.
  • 7. Identificar medidas a adotar no sentido de reverter os processos de degradação do solo e de desertificação.


7. Compreender a importância da floresta à escala planetária e em Portugal:

  • 1. Explicar as principais funções da floresta.
  • 2. Localizar as principais áreas florestais à escala planetária e em Portugal.
  • 3. Caracterizar a composição florestal atual em Portugal.
  • 4. Explicar as principais causas da destruição das florestas à escala planetária e em Portugal.
  • 5. Inferir as consequências da destruição das florestas à escala planetária e em Portugal.
  • 6. Identificar medidas de preservação das florestas.


8. Compreender a influência dos incêndios florestais no meio e na sociedade:

  • 1. Distinguir incêndio florestal de fogo.
  • 2. Identificar as causas naturais e humanas responsáveis pela ocorrência de incêndios florestais.
  • 3. Explicar as áreas mais suscetíveis à ocorrência de incêndios florestais, à escala planetária e em Portugal.
  • 4. Inferir os impactes dos incêndios florestais no território.
  • 5. Reconhecer medidas de prevenção de incêndios florestais.


Subdomínio: Proteção, controlo e gestão ambiental para o desenvolvimento sustentável

1. Compreender a necessidade de preservar o património natural e promover o desenvolvimento sustentável:

  • 1. Definir desenvolvimento sustentável.
  • 2. Definir resiliência.
  • 3. Demonstrar o papel da resiliência no desenvolvimento sustentável.
  • 4. Justificar a necessidade de equilíbrio entre ambiente, sociedade e economia.
  • 5. Explicar a importância de adoção de políticas ambientais de proteção, controlo e gestão ambiental.
  • 6. Explicar a necessidade da aplicação dos princípios de proteção, controlo e gestão ambiental na construção de territórios sustentáveis e resilientes.


2. Compreender o papel da cooperação internacional na preservação do património natural e na promoção do desenvolvimento sustentável:

  • 1. Explicar a necessidade de cooperação internacional na defesa do ambiente e na promoção do desenvolvimento sustentável.
  • 2. Referir Acordos Internacionais na defesa do ambiente.
  • 3. Reconhecer as principais medidas de defesa ambiental preconizadas nos acordos internacionais e a sua aplicação à escala mundial e em Portugal.
  • 4. Identificar Organizações Não-Governamentais Ambientais (ONGA), mundiais e nacionais.
  • 5. Explicar a importância das Organizações Não-Governamentais Ambientais e do Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUA) na preservação do ambiente.
  • 6. Justificar a necessidade de preservação do património natural e cultural da humanidade.


3. Compreender a necessidade de adotar medidas coletivas e individuais com vista ao incrementa da resiliência e ao desenvolvimento sustentável:

  • 1. Identificar medidas coletivas e individuais necessárias à promoção da resiliência e à sustentabilidade ambiental.
  • 2. Definir pegada ecológica.
  • 3. Relacionar a pegada ecológica com o grau de desenvolvimento dos países.
  • 4. Localizar os países com maior pegada ecológica.
  • 5. Contextualizar a pegada ecológica nacional no conjunto de países desenvolvidos.
  • 6. Avaliar a pegada ecológica individual em contexto de sala de aula.
  • 7. Justificar a adoção de hábitos no sentido de reduzir a pegada ecológica coletiva e individual.



NOTA: As Metas Curriculares de Geografia para o 9º Ano entram em vigor no ano 2015-2016.