atmosfera: 40km foi o mais alto salto do mundo em queda livre


ver este filme em tela cheia


















O PRETEXTO FOI O PROJECTO RED BULL STRATOS:

Há um ano o para-quedista Felix Baumgartner subiu aos 120.000 pés (36.576 metros) de altitude. É na camada atmosférica chamada estratosfera.

Ascendeu num balão de hélio para saltar em queda livre, seguida de pára-quedismo aos 1500 metros. Aconteceu em Roswell, Novo México, EUA.

Baumgartner quebrou a barreira do som (333 metros por segundo) nesta descida, tornando-se o primeiro ser humano a consegui-lo.




ALGUNS FACTOS:

O balão: Cheio com hélio para criar sustentação. O hélio é não inflamável, não tóxico se libertado na atmosfera. É o método mais seguro e previsível de subir na atmosfera.

Material: Construído de tiras de polietileno de alto desempenho (uma espécie de filme de plástico) que tem apenas 0,02 milímetros de espessura. No total, estas faixas se fossem alinhadas poderiam cobrir 40 hectares (40 campos de futebol). Para sustentar o peso, fitas de carga foram incorporadas.

Volume, tamanho e forma: O balão para levar Felix Baumgartner até aos limites do espaço sideral teve quase 850.000 metros cúbicos de capacidade.

Metamorfoses: No lançamento, o balão subiu alto e magro, com a altura de 55 andares. O hélio expandiu-se (porque a pressão atmosférica à sua volta diminuirá); lentamente, a sua forma ficou redonda.
Antes do lançamento, da parte superior do balão até ao fundo da cápsula distam 212 metros. Aos 40 km de altitude (no fim da sua subida): Terá a altura de 102 metros e um diâmetro de 130 metros.




Ver em redbullstratos.com/technology/high-altitude-balloon