parque da paz









Ver em Parque da Paz, Cidade de Almada



É usual arquitectos paisagistas das melhores universidades do mundo visitarem, com os seus alunos, esta obra Sidónio Pardal. Uma envolvente extremamente complicada e as soluções encontradas fazem do Parque da Paz uma referência internacional.





Instalação interativa com uma mensagem ecológica, onde o crescimento de uma floresta é determinada pela quantidade de atenção que recebe.
Ao fazer movimentos para cima com seus corpos, as crianças podem criar novas árvores ou fazer crescer as já existentes. Se uma árvore é deixada sozinha por muito tempo ela vai encolher até sumir.

Esta instalação foi encomendada pela cidade de Almada para ser parte de uma exposição permanente no Parque da Paz, um belo parque, em Almada, aquando das comemorações do seu 10 º aniversário.



O Parque da Paz:

Parque urbano, situado na cidade de Almada, com cerca de 60 hectares.
Inserido no meio da cidade, possui para além de zonas relvadas, matas, zonas de descanso, caminhos e lagos e um Monumento à Paz, de José Aurélio, com 40 metros de comprimento e 26 de altura.

Com autoria do arquitecto paisagista Sidónio Pardal, foi iniciado em 1995, no seguimento da elaboração de um plano de enquadramento paisagístico em 1979.

Actualmente existem 114 espécies de árvores, arbustos e herbáceas da flora no Parque da Paz.



Mata do Parque da Paz:

A Mata do Parque da Paz, ocupa 120m2 dos 60 hectares do Parque da Paz. Das três zonas deste Parque, a Mata é a única que se manteve sem alterações, pois foi preservada devido à grande diversidade de seres vivos que albergava.

A Mata apresenta três estratos: o estrato arbóreo com dominância do Sobreiro e Pinheiro Bravo; o estrato arbustivo com predominância da Murta, medronheiro, a Esteva e o Carrasco; o estrato herbáceo com predominância de candeias, erva-moira, erva-das-sete-sangrias e azedas.