o Shuttle Carrier Aircraft da NASA e o vaivém espacial Endeavour



O 747 Shuttle Carrier Aircraft da NASA transportou o vaivém espacial Endeavour. Filmado por um dos aviões de perseguição no vôo de Dryden, "NASA Flight Research Center", para o "Los Angeles International Airport" em 21 de Setembro.

onda gigante

http://youtu.be/8h5pTdhb-Yk

Filme de uma onda próxima dos 30 metros (one hundred feets). Registada no documentário "Odisseia Billabong" em 2002.

Ondas de 13,5 metros de altura são bastante comuns em tempestades mas já foram observadas ondas de 33 metros.

Quando uma onda chega à costa e encontra águas menos profundas do que metade do seu comprimento de onda, só o seu período (tempo) continua o mesmo. A sua velocidade e comprimento de onda diminuem e a altura aumenta.

muito ok.

Saudades dos meus alunos da secundária do Pragal, Almada - foi tudo tão bom. Agora, no Seixal, uma comunidade com tremenda simpatia e imensa atitude.

Sortilégio incrível que me coube. Obrigado a todos.

o principio do fim à janela de casa


http://www.youtube.com/watch?v=wNNTcHq5





Em cima, um filme, não editado e em tempo real, do 11 de Setembro de 2001.

o primeiro ano do terceiro milénio

11 de Setembro de 2001



Em 11 de Setembro de 2001 pelas 9h03, hora da «Eastern timezone» dos Estados Unidos, o Voo 11 da American Airlines com 92 passageiros a bordo, oriundo de Boston, atingiu a Torre Norte do World Trade Center (ruiria às 10h28).

Nota: Para compreender as diferenças horárias nos EUA consultar THE OFFICIAL U.S. TIME.







A figura maior do puzzle em cima é uma imagem de satélite de Manhattan, New York, obtida em 12 de Setembro de 2001, pelo satélite Ikonos.

Observa-se uma área de poeiras e fumos esbranquiçados no lugar onde as duas torres do World Trade Center se erguiam a alturas superiores aos 400 metros.

Como todos os voos foram proíbidos após o ataque à primeira torre, esta é umas das poucas imagens de Nova Iorque tiradas em altitude e com elevada resolução e que são cedidas gratuitamente a toda a imprensa

Nota: Consultar SPACE IMAGING.






«Estão a atacar os Estados Unidos» disseram nos noticiários.
Almada. Ia a caminho de casa quando fui alertado por telefonema para uma confusão imensa em Nova Iorque, e, que fosse para junto duma televisão, estavam a transmitir em directo por todos os canais televisivos...


Com a diferença dos fusos horários, em Portugal, o relógio marcava 15h03. Quarenta e dois minutos depois, o Voo 175 da United Airlines com 65 passageiros, saído do aeroporto Internacional de Boston, atingiu o World Trade Center (9h45, hora da «Eastern timezone»). A Torre Sul acabaria por se desmoronar às 10h05. Às 9h45 o Voo 77 da American Airlines, saído do Aeroporto Dulles, Washington, com 64 passageiros, embate na parte leste do Pentágono. Pelas 10h10 o Voo 93 da United Airlines, saido de Newark com 45 passageiros, despenha-se perto de Pittsburgh.




Heading into danger: As World Trade Center workers descended the stairs of Tower One to escape, firefighter Mike Kehoe entered the building to help in the evacuation effort

On the run: Downtown office workers flee the clowds of smoke that swirled through the streets of lower Manhattan when the towers crumbled.

Blood bond: People gathered in Federal Plaza to offer aid on the first afternoon. Thousands of New Yorkers stood in lines all over the city to donate.

Trees of leather: Shoes, left by people running from the burning buildings, hang from branches.

Heroes and victims: Firefighters and rescue workers worked 24/7 to save lives in lower Manhattan. More than 300 firefighters -- in some cases, entire stations were killed in the collapse of the World Trade Center.

Memorials on Every Corner: A New Yorker lights a candle at a memorial in Union Square on early Saturday morning.
[in washingtonpost.comtabulação no texto por Geografismos]




[ nota posterior: ]
As imagens utilizadas neste post foram seleccionadas e redimensionadas a partir de material arquivado, pelo que já não consegui identificar a hiperligação com precisão. Têm filiação genérica em três grandes sites que vale a pena visitar: AMERICA AT WAR do Washingtonpost.com, DAYS OF TERROR e SEPTEMBER 11, 2001 do New York metro.com

erupção solar de enorme beleza





Erupção solar de enorme beleza. Verão de 2012 - NASA

Imagens divulgadas pelo Observatório de Dinâmica Solar da NASA mostram uma violenta tempestade no Sol e que criou uma aurora boreal na Terra.

Aconteceu em 31/Agosto de 2012 e rasgou o espaço à velocidade de 1500 km por segundo.

Estas grandes explosões de energia solar são equivalentes a cerca de 160 mil milhões de megatoneladas de TNT e projectam nuvens de eléctrons, íons e átomos para o espaço.

O vídeo mostra simula a visão que teríamos se estivéssemos num lugar próximo ao Sol.

O Solar Dynamics Observatory da Nasa, é controlada a partir do Goddard Space Flight Center e engloba as ciências da terra, Heliofísica, a exploração do sistema solar e astrofísica.

escalas e potências de 10





Do muito pequeno (10^-18 metros) ao muito grande (10^25 metros)

«Potências de Dez» foi produzido em 1977 e, sendo um filme de culto, é, também, um dos melhores exemplos do que é produzir materiais didácticos.

nota: 
Uma escala é um método de ordenação de grandezas físicas que permite a comparação. Em cartografia uma escala é uma relação existente entre as medidas no mapa e as distâncias correspondentes no terreno.

variação da temperatura entre 1880-2011





2011 FOI O ANO MAIS QUENTE DESDE 1880:

A "temperatura média global à superfíce" em 2011 foi a mais elevada desde 1880. E 9 dos 10 anos mais quentes no moderno registo meteorológico ocorreram após o ano 2000 (1998 é o único ano do século XX no top 10 dos anos mais quentes).

As temperaturas globais têm aquecido significativamente desde 1880, o começo do que os cientistas chamam de "registo moderno".




HIPÓTESES EXPLICATIVAS:

Como as emissões de gases de efeito estufa, sobretudo o dióxido de carbono, resultantes da produção de energia, indústria e veículos têm aumentado, as temperaturas também subiram, sobretudo desde os anos 1970.
Estes gases absorvem a radiação infravermelha emitida pela Terra, mantendo a energia na atmosfera em vez de permitir que ela escape para o espaço. Como a presença destes gases na atmosfera tem aumentado, a quantidade de energia "presa" por estes gases tem provocado a subida da temperatura.
Devido à grande variabilidade natural do clima, não é esperável temperaturas anuais a subir consistentemente a cada ano. No entanto, espera-se um aumento continuado da temperatura ao longo de décadas. Os primeiros 11 anos do século XXI registaram temperaturas mais elevadas, nomeadamente em comparação com meados do século XX.


Nesta animação da NASA os dados de temperatura referem-se ao período 1880-2011: os vermelhos indicam temperaturas acima da média do período de referência (1951-1980) enquanto os azuis indicam temperaturas mais baixas do que a média de referência.

Porque a "temperatura média global à superfíce" varia de ano para ano, os cientistas optam por trabalhar «tendências» com dados de 10 anos.

Fonte: NASA Goddard Institute for Space Studies crédito Visualization: NASA Goddard Space Flight Center Studio Visualização Científica.
In http://svs.gsfc.nasa.gov/goto?3901


NOTA:
O Goddard Institute Space Studies - NASA monitora as temperaturas globais de superfície em uma base contínua publicou em 2011 uma análise actualizada que mostra as temperaturas em todo o mundo por comparação com a temperatura média global à superfície a partir de meados do século XX.

Portugal 1959. Cristo Rei em Almada










Em 2005



CRISTO-REI

Inaugurado em 1959, o Cristo Rei foi construído como agradecimento por Salazar ter evitado a entrada de Portugal na II Guerra Mundial.

Portugal. Ponte de Lima




Ver mapa maior

Portugal: etnografia em rock'n'roll


Ver em arquitecturaepontedelima.blogspot.pt







Portugal, Quim Caxadinha, tascas e telemóveis.
asneiradas, gargalhadas, smartphones e desbunda pública. que força e bom espírito!!

icebook




O Icebook é uma apresentação de teatro em miniatura feita de papel e de luz. Uma requintada experiência de recortes de papel frágeis e projeções de vídeo que nos remetem para um mundo de fantasia.

ver em youtube.com/watch?v=Hz24RdSENK4

obrigado a todos


Ver em www.esfmp.pt


ESFMP em 2011-2012:

Foi um ano na melhor escola do mundo. Uma escola que prova que podemos alcançar o ceú sem grandes recursos materiais. Excelência em todos os domínios e atitude fraternal entre todos: uma comunidade à séria. Obrigado.

ESFMP - Almada 2011-12




Escola Secundária Fernão Mendes Pinto em 2012. Pragal, Almada. Site oficial em www.esfmp.pt


2011-2012: OBRIGADO A TODOS

ANA G.
ANA G.
ARTUR
BEATRIZ
BERNARDO
CAMILA
DANU
DAVID
HUGO
INÊS
JOANA G.
JOANA M.
JORGE
KIRIL
MARIA
MARIANA
MIGUEL
PEDRO
RAQUEL
RENATA
SARA
TATIANA
TIAGO
DAVID
HELOIZA
VERENA
ANA R.
ANA M.
ANA C.
BÁRBARA
CAROLINA
CATARINA
DÉBORA
DIOGO
EDUARDO
FILIPA
GONÇALO
HENRIQUE
JOANA
JOÃO
LUANA
NICOLE
NUNO
PEDRO C.
PEDRO A.
RODRIGO
SANDRA
SARA
SOFIA
TOMÁS
VIVIANA
DANIEL
MARTA
CATARINA
ANA R.
ANA G.
BEATRIZ P.
BEATRIZ M.
BEATRIZ A.
DANIELA
DUARTE
DÚLIO
GONÇALO
MIGUEL A.
MIGUEL M.
MIGUEL M.
NICOLE
PEDRO
RAQUEL
RITA
RÚBEN
MIGUEL
CARINA
ANDREIA
BRUNO
CARLOS
CLÁUDIA
DANIEL
DANIELA
GONÇALO E.
GONÇALO S.
INÊS
JESSICA
JOANA
JOÃO
LUÍS
MARTA SILVA
MARTA LOPES
MAYARA
MICAELLY
PEDRO
RITA C.
RITA L.
RUI
SUSANA
TIAGO
VANESSA
AFONSO
ANDRÉ C.
ANDRÉ A.
ANDEZA
ANNA
DANIEL
FLÁVIA
GONÇALO
HUGO
IGOR
INÊS
JOANA
LINDLEY
MAGDALENA
MARGARIDA
MARIA
PALOMA
PEDRO M.
PEDRO M.
RUTE
SNIZHANA
SUSANA
DIONÍSIA
FRANCISCO
GUILHERME
JOANA
JOÃO R.
JOÃO M.
LUÍS
MARIA
MIGUEL T.
MIGUEL S.
RUI
SARA J.
SARA R.
TIAGO
VICENTE
SEBASTIÃO
ANA R.

cidades: Amesterdão

colecção dos mapas do Atlas do Ambiente


Ver em flic.kr/s/aHsj2hxX62

Juntei os mapas do Atlas do Ambiente no FLICKR para facilitar a vidinha a toda a gente - alunos, portugueses e o mundo inteiro em geral.

Nota 1: Cliquem na imagem para ir ao FLICKR do geografismos (e que tem o «album» Portugal com os ditos mapas).

Nota 2: Para ver os mapas como um filme e sem demoras cliquem em
http://www.flickr.com/photos/lp-earth/sets/72157608675719639/show/

Nota 2: O título correcto de cada mapa estão no interior dos mesmos (óbvio;)

a menina boa - quando não podemos ensinar só matérias de geografia












O Zé Bento e «A Menina Boa»


Durante as aulas de Área de Projecto o Zé Bento andou a trabalhar um pequeno conto. Dei-lhe o texto e os desenhos originais, ele adaptou-os usando o Paint do Windows e copiando à escala alguns desenhos.

Para o Zé Bento copiar palavras do quadro negro para o caderno já é um feito notável (que eu visse, fê-lo, pela primeira vez, há duas semanas atrás). Inevitavelmente o trabalho acabou por ficar «original» q.b. (ou para alêm disso). Entretanto, descobrimos um concurso da Câmara Municipal de Évora para estudantes do concelho. O tema sugerido é «Combater a toxicodependência». Iríamos participar. O trabalho baseia-se numa «adaptação» de um original de Luísa Ducla Soares de 1985: A menina boa.

a day in the life of New York City


A day in the life of New York City, in miniature. Winner: Prix Ars Electronica Award of Distinction 2010

planeta top mais: ecopistas de Alta Velocidade para bicicletas














Ver em www.npr.org/2012/09/01



TGV DE ALTA VELOCIDADE PARA BICICLETAS:

Uma rede de 26 novas Pistas de Bicicleta de alta velocidade, chamadas "auto-estradas do ciclismo", estão a ser construídas para ligar vários subúrbios de Copenhaga entre si.

Todos os dias, 30% da população de Copenhaga (Dinamarca) vai de bicicleta para o trabalho ou escola. No total, pedalam mais de 750.000 km por dia, o suficiente para ir à Lua e voltar. E as autoridades da cidade querem ainda mais pessoas nas suas Pistas de Bicicletas, e em longas distâncias.


Velocidade à séria:
Este não é ciclismo de lazer - em Copenhaga isto é coisa séria.
É um mundo paralelo de transporte: os carros estão nas estradas e as pessoas nas suas bicicletas. Há milhares e milhares de pessoas em suas bicicletas nesta cidade.



Fontes:
Bike-Friendly Copenhagen, Highways For Cyclists. NPR. In
http://www.npr.org/2012/09/01/160386904/in-bike-friendly-copenhagen-highways-for-cyclists
Copenhagen bike lanes: separating traffic and cyclists. BrisUrbane. In http://brisurbane.wordpress.com/2010/05/11/copenhagen-bike-lanes-separating-traffic-and-cyclists

a nossa ponte 25 de abril





Aberta ao tráfego em 6 de Agosto de 1966, o seu comprimento total é de 2278 metros entre os maciços de amarração situados nas margens norte e sul e um vão central de 1013 metros.

Possui ainda hoje a mais longa viga de rigidez contínua, e a fundação da sua torre sul é a mais profunda em todo o mundo (82m). Continua a ser a única ponte suspensa do mundo de grandes dimensões simultaneamente rodoviária e ferroviária.

O pilar da torre norte assenta numa falha sísmica somente descoberta no exacto momento em que se procedia à construção das fundações de suporte ao pilar, facto que esteve na origem do acidente que vitimou os mergulhadores-operários que ali operavam.





Trata-se de uma obra de risco que obriga a verificações técnicas regulares (instrumentação) por parte do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) e do Instituto da Soldadura e Qualidade (ISQ).

Para conhecerem quem está encarregado de vigiar a adequação da ponte aos riscos sísmicos e outos podem visitar estes links: o do LNEC e ISQ.

planeta top mais: Ponte 25 de Abril - Ponte Salazar
















O ponte do rio Tejo:

A Ponte 25 de Abril (anteriormente conhecida como Ponte Salazar, mas com a designação oficial de Ponte sobre o Tejo) é uma ponte suspensa rodo-ferroviária que liga a cidade de Lisboa à cidade de Almada, em Portugal. A ponte atravessa o estuário do rio Tejo na parte final e mais estreita — o designado gargalo do Tejo.
Em Wikipedia/Ponte 25 de Abril



O poder das imagens e dos nomes na geografia e no território:

Nomear, dar identidade, é um assunto político.
Em tempos, num seminário internacional de Antropologia ouvíamos de boca aberta um indonésio explicar-nos como no seu país se mudava os nomes de ruas, obras públicas e estatuária sempre que mudava o poder político (vá, não mudava com muita frequência...). Imaginem uma estátua que ora era Salazar, ora Sampaio ora, Cavaco Silva... Afinal construir uma Identidade também é isto...

Afinal a Indonésia também é Portugal como nos conta a história da nossa Ponte 25 de Abril.