o mundo em guerra e a geografia


ver em ecran total





Os actuais conflitos de elevada complexidade tecnológica estão a alterar a geografia:


1.
Enquanto disciplina, a geografia tem sofrido o extraordinário impacto dos SIG (sistemas de informação geográfica) que estão cada vez mais potentes e disponíveis para consulta online e instantânea por todos.
A aquisição de dados é cada vez mais directa e instantânea (sobretudo graças aos contributos dos militares e dos civis da google e da ESRI e etc), ou seja a geografia é sobretudo a ciência do «mapeamento de dados no instante actual».

2.
Enquanto áreas de estudos, a geografia humana e a geopolítica estão a ser marcadas pela nova «cultura de guerra hi-tech».
Os conflitos actuais (e recentes genocídios low-tech...) têm consequências inimagináveis não só na paisagem geográfica dos locais em guerra como nas relações internacionais (paradoxalmente os mapas políticos pouco são alterados, ao contrário do século XIX).

3.
A imagética da guerra, e a sua prática,  feita pelos países desenvolvidos (países com IDH muito elevado) está em constante transformação e a transformar o mundo.

4.
Estranhamente, os manuais de geografia no século XX e, sobretudo, século XXI não tratam nem mencionam os factos que mais alteram o mundo actual: a guerra e os conflitos geopolíticos que alguns, há pouco, referiam como «conflito de civilizações».