de volta

Todo este tempo sem cá vir. Foram os testes e a papelada da escola...

Após a primeira ronda de avaliações posso dizer que estamos em afinações (a prova é que obtive poucos 100% apesar de ter alunos super excelentes).

Acrescento que confirmei uma intuição minha sobre os alunos do Pragal: uma oscilação tremenda entre a excelência e a total "fuga ao trabalho". Conjugar tudo isto em sala de aula é uma dificuldade: ou sou «exigente» nas matérias e levo ao «abandono» de 1/3 dos alunos, ou, sou «pouco exigente» e não respeito os melhores alunos (que passam a levar umas belas «secas» com geografia fácil demais). Este será o meu dilema.