conhecer portugal: Lisboa em 1930

.

Ver em Lisbôa, Cronica anedótica (Leitão de Barros, 1930)


Lisboa, Crónica Anedótica é um clássico do cinema mudo português. Realizado por Leitão de Barros, o filme estreou-se a 1 de Abril de 1930, no Cinema S. Luíz.

Em nenhum momento, mesmo naqueles em que predomina uma certa forma dura, recortada, claramente influenciada pela escola soviética, o filme se pretende "realista".

A ideia central de "Lisboa" é juntar o documento e a ficção numa crónica fragmentada que, através de subtis ligações interiores, nos revele progrssivamente aquilo a que poderemos chamar a "alma" da cidade e o seu tempo actual e passado, perene, se assim quisermos. Mas a crónica é também "anedótica", entendendo-se a palavra no seu duplo significado: vinha de "anedota", como episódio, e vinha de "anedota", como "história engraçada".

Luís de Pina, in História do Cinema Português, ed. Europa-América, col. Saber, 1986.

Síntese:

Lisboa, Crónica Anedótica são curtos episódios da vida Lisboeta filmados em 1929.
As figuras-tipo da cidade: o ardina, o polícia, o militar; as cenas do quotidiano: os estudos e o lazer dos alunos, as docas e a faina, os bairros populares, os monumentos e praças (Praça do Comércio e Praça da Figueira), o trânsito em Lisboa, os domingos, os desportos, os turistas, os velhos e as crianças.