ambiente e nações unidas

Ver em www.protectedplanet.net


O Protected Planet.net é uma parceria entre o Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUMA) e o International Union for Conservation of Nature (IUCN).

Foto-viajar por mais de 150 mil áreas protegidas do nosso planeta com informações sobre locais onde a natureza é privilegiada.

Em Portugal registam-se, à presente data, 216 áreas de interesse ambiental.

NASA Image of the day: Celestial Mountains

Montanhas Celestiais:

Ver em nasa.gov/multimedia/imagegallery

Ásia Central. A cordilheira Tien Shan é uma das maiores cadeias de montanha contínua no mundo, estendendo-se por 2.500 quilómetros aproximadamente no sentido Leste-Oeste.

A imagem foi tirada pela tripulação da Expedição 27 a bordo da International Space Station e oferece uma vista sobre a região centro de Tien Shan: a uns 64 quilómetros a Leste da confluência das fronteiras da China, Quirguistão e Cazaquistão.

A elevação do Tien Shan (Montanha Celeste) tal como os Himalaias, ao sul, é o resultado da colisão entre as placas tectónicas euro-asiática e com a placa indiana. A topografia acidentada é o resultado da erosão posterior pela água, vento e, nas partes mais altas, de glaciares activos.

Dois altos cumes são identificáveis ​​na imagem: Xuelian Feng com uma altitude de 6.527 metros acima do nível do mar e, a Leste, o (apropriadamente chamado) Pico com uma altitude de 6.231 metros acima do nível do mar.

Credits: NASA

Sábado - Sete cidades que tem de visitar antes de se afundarem

Sete cidades que tem de visitar antes de se afundarem:
Alguns locais de sonho têm prazo de validade: Nova Iorque, Veneza entre outros.

mapas para geografia de Portugal no secundário



As aulas no 10º e 11º ano de geografia têm como tema principal Portugal

Juntei os mapas do Atlas do Ambiente no FLICKR para facilitar a vidinha a toda a gente: alunos, portugueses e o mundo inteiro em geral.

Nota 1: Cliquem na imagem para ir ao FLICKR do geografismos (lá encontrarão o «album» Portugal com os ditos mapas).
Nota 2: Para ver os mapas como um filme e sem demoras cliquem em
http://www.flickr.com/photos/lp-earth/sets/72157608675719639/show/
Nota 3: O título correcto de cada mapa estão no interior dos mesmos (óbvio;)

amarcord santa clara, évora: texto publicado em 2003

O Zé Bento e «A Menina Boa»


Durante as aulas de Área de Projecto o Zé Bento andou a trabalhar um pequeno conto. Dei-lhe o texto e os desenhos originais, ele adaptou-os usando o Paint do Windows e copiando à escala alguns desenhos.


Para o Zé Bento copiar palavras do quadro negro para o caderno já é um feito notável (que eu visse, fê-lo, pela primeira vez, há duas semanas atrás). Inevitavelmente o trabalho acabou por ficar «original» q.b. (ou para alêm disso). Entretanto, descobrimos um concurso da Câmara Municipal de Évora para estudantes do concelho. O tema sugerido é «Combater a toxicodependência». Iremos participar. Trata-se de uma «adaptação» de um original de Luísa Ducla Soares de 1985: A menina boa.






continuar a ler aqui...

a fotografia do professor de Geografia


Ver em http://replay.waybackmachine.org/http://geografismos.blogger.com.br

Para os muitos que perguntam quem é afinal o professor de Geografia dos sétimos anos de Santa Clara, Évora, o José Bento do 7ºB decidiu dar uma ajuda numa das aulas de Área Projecto (quando aprendemos a usar o Paint do Windows e poucos sabiam usar um pc) pelo que revela-se aqui a minha imagem.


Em 13 de Novembro de 2003 publicava o post, citado em cima, na 1ª versão do Geografismos.

Encontrei o que sobrou do blog feito desparecer pela BLOGGER BRASIL de um dia para o outro... Felizmente há os «americanos» da WAY BACK MACHINE para ainda apanhar o link perdido... (nota: cliquem no link impatient se o site da way back não funcionar imediatamente)

pesquisar trabalhos escolares

Google Scholar

O Google Scholar pesquisa livros (inúmeras disciplinas e fontes): ensaios, teses, livros, resumos e artigos, de editores académicos, sociedades profissionais, arquivos de publicações preliminares, universidades e outras organizações dedicadas ao conhecimento.

Bibliotecários – Ajudem os subscritores a descobrir os recursos das vossas bibliotecas
O Google Académico pode ajudar os subscritores a utilizar os recursos disponibilizados pela sua biblioteca. Oferecemos duas soluções para ajudar os visitantes das bibliotecas a localizar literatura erudita nos seus recursos electrónicos e impressos.

Funcionalidades do Google Scholar:
•Pesquisar diversas fontes a partir de um único local conveniente
•Localizar ensaios, resumos e citações
•Localizar a totalidade de um ensaio através da sua biblioteca ou na Internet
•Saber mais sobre ensaios chave em qualquer área de investigação

fazer mapas para combater desastres e construir economias


Ver em TED TALKS/Lalitesh Katragadda: Fazendo mapas para combater desastres, construir economias

Em 2005, apenas 15% do mundo estava mapeado.
Isto atrasa a chegada de auxílio após um desastre (e esconde o potencial económico de terras sem uso e estradas desconhecidas).

Nesta breve palestra, Lalitesh Katragadda da Google demonstra o Map Maker, uma ferramenta de elaboração de mapas em grupo que pessoas ao redor do planeta estão a utilizar para mapear o seu mundo.



NOTA:
TED (Technology, Entertainment, Design) é uma fundação privada sem fins lucrativos dos E.U.A. conhecida pelas lendárias conferências destinadas à disseminação de ideias (com o slogan "ideias que vale a pena disseminar"). As suas apresentações são limitadas a dezoito minutos, e os vídeos são amplamente divulgados na Internet.

Fundada em 1984, a primeira conferência aconteceu em 1990. Originalmente influenciada pelo ambiente cultural de Silicon Valley (Califórnia, EUA), os assuntos tratados eram tecnologia e design, mas com o aumento da popularidade os temas abordados passaram a ser mais amplos, abrangendo quase todos os aspectos de ciência e cultura.

Entre os palestrantes das conferências estão Bill Clinton, Al Gore, Gordon Brown, Richard Dawkins, Bill Gates, os fundadores da Google, Billy Graham e diversos Prêmio Nobel.

pão. Deste lado do mundo

.



Pão. Primeiro capítulo da série Deste lado do mundo do realizador Vitor Gabriel.

lido em a barriga de um arquitecto
vitorgabriel.com

nonos anos de geografia em avaliação

......................................................................................................
LISTA DAS ACTIVIDADES DE GEOGRAFIA:
OS FABULOUS «ANEXOS» - 9ºA
......................................................................................................
ENTREGAR EM 29 DE MARÇO

1- TESTE Nº2
2- TABELA OBJECTIVOS DO MILÉNIO
3- VISIONAMENTO DOCUMENTÁRIO «HUMAN FOOTPRINT» DA NATIONAL GEOGRAPHIC
4- GRÁFICO PAPEL MILIMÉTRICO (OS 10+ DO IDH; E PEGADA)
5- MAPA OS 42 PAÍSES MAIS DESENVOLVIDOS DO MUNDO EM 2010
6- TESTE Nº3

nonos anos de geografia em avaliação

......................................................................................................
LISTAGEM DAS «ACTIVIDADES DE GEOGRAFIA»:
OS FABULOUS ANEXOS - 9ºB E 9ºD
......................................................................................................
ENTREGAR EM 25 DE MARÇO

1- TESTE Nº2
2- TABELA OBJECTIVOS DO MILÉNIO
3- VISIONAMENTO DOCUMENTÁRIO «HUMAN FOOTPRINT» DA NATIONAL GEOGRAPHIC
4- GRÁFICO PAPEL MILIMÉTRICO (OS 10+ DO IDH; E PEGADA)
5- MAPA OS 42 PAÍSES MAIS DESENVOLVIDOS DO MUNDO EM 2010
6- TESTE Nº3
7- VISIONAMENTO DOCUMENTÁTIO «MELTDOWN: A GLOBAL WARMING JOURNEY» DA BBC FOUR

nonos anos de geografia em avaliações

......................................................................................................
LISTA DAS ACTIVIDADES DE GEOGRAFIA:
OS FABULOUS «ANEXOS» - 9ºC
......................................................................................................
ENTREGAR EM 28 DE MARÇO

1- TABELA OBJECTIVOS DO MILÉNIO
2- VISIONAMENTO DOC «HUMAN FOOTPRINT» DA NATIONAL GEOGRAPHIC
3- GRÁFICO PAPEL MILIMÉTRICO (OS 10+ E PORTUGAL DO IDH; E PEGADA)
4- TESTE Nº3
5- VISIONAMENTO DOCUMENTÁRIO «VISIONAMENTO DOCUMENTÁTIO «MELTDOWN: A GLOBAL WARMING JOURNEY» DA BBC FOUR» DA BBC FOUR

oitavos anos de geografia em avaliações

......................................................................................................
LISTA DAS ACTIVIDADES DE GEOGRAFIA:
OS «ANEXOS» DO 8ºB E 8ºD)
......................................................................................................
ENTREGAR EM 28 DE MARÇO

1- VISIONAMENTO DO DOCUMENTÁRIO: OS LISBOETAS (PARTE 1 E 2)
2- GRÁFICO PAPEL MILIMÉTRICO: A MIGRAÇÃO EM PORTUGAL (2001-2009)
3- GRÁFICO PAPEL MILIMÉTRICO: O IDH E RNB PER CAPITA DOS 10 PAÍSES MAIS DESENVOLVIODOS E PORTUGAL EM 2010
4- MAPEAR EM PAPEL VEGETAL: OS PAÍSES MAIS DESENVOLVIDOS DO MUNDO EM 2010 - O IDH
5- MAPEAR EM PAPEL VEGETAL: AS 21 MEGACIDADES EM 2010
6- CORRECÇÃO DO 3º TESTE DE AVALIAÇÃO
7- VISIONAMENTO DOS DOCUMENTÁRIOS: «VIOLÊNCIA URBANA EM PORTUGAL» E «MEGACIDADES E ATERROS SANITÁRIOS»

oitavo ano de geografia em avaliações

......................................................................................................
ORGANIZAÇÃO DO PORTEFÓLIO DE GEOGRAFIA - 8ºA
......................................................................................................
ENTREGAR EM 25/MARÇO

1- VISIONAMENTO DO DOCUMENTÁRIO: OS LISBOETAS DE SÉRGIO (PARTE 1 E 2)
2- TABELA INFORMATIVA: AS MIGRAÇÕES
3- GRÁFICO EM PAPEL MILIMÉTRICO: POPULAÇÃO PORTUGUESA 2001-2009
4- FICHA INFORMATIVA: O IDH EM 2010 (CONCEITOS E VALORES)
5- GRÁFICO EM PAPEL MILIMÉTRICO: OS 10 PAÍSES MAIS DESENVOLVIDOS EM 2010
6- MAPA DOS 42 PAÍSES MAIS DESENVOLVIDOS EM 2010
7- VISIONAMENTO DO DOCUMENTÁRIO: Bairros clandestinos de Lisboa em 1977. Excerto de "Portugal. Um Retrato Social" (2007)
8- MAPA DAS 21 MEGACIDADES EM 2010
9- DOCUMENTO Nº9 "documentário VIOLÊNCIA URBANA EM PORTUGAL"
10- ORGANIZAÇÃO DO MANUAL: TIPOS DE CIDADE: MORFOLOGIA URBANA E ÁREAS FUNCIONAIS (RESPOSTA ÀS QUESTÕES DO MANUAL)


O «portefólio» deveria ser um trabalho mais livre, recriar-se e organizar-se segundo as capacidades de cada aluno (mostrando o que de melhor o aluno fez na disciplina...). Mas a necessidade obrigou a uma maior rigidez.

São dez trabalhos feitos na sala de aula. E estou à espera de excelentes trabalhos - em especial do João Lérias: tal como sempre lhe disse (ahhh!) se a Atitude e Comportamento fossem excelentes a sua «avaliação» iria voar bem alto...


nota para quem não ensina geografia:
não esquecer que a quantidade de aulas por turma é reduzida (33 blocos de aula num ano inteiro).

Vhils no Museu de Arte Contemporânea de Elvas



Ver em www.stick2target.com/mace-with-vhils-maismenos-and-more

Street Art de Alexandre Farto no MACE - Museu de Arte Contemporânea de Elvas.
Amanhã vou lá.

O Museu de Arte Contemporânea de Elvas apresenta actualmente a exposição de nome "O Museu em Ruínas" e convidou Vhils (Alexandre Farto) que cria murais à força de explosões e o grafiter-performer MaisMenos.

lido em stick2target.com
alexandrefarto.com
maismenos.net

vhils x orelha negra collaboration

.

Orelha Negra - M.I.R.I.A.M. X Vhils aka Alexandre Farto from Vhils on Vimeo

Credits:
Direction and edition: Vhils aka Alexandre Farto
Photography Director: Vasco Viana
Executive Producer and Additional Post Production: CINEMACTIV
Pyrotechnics: Pirotec
Production Assistance: Leonor Viegas
Help and Support: Alexander Silva, João Vidinha, Jucapinga, ±, Fidel and Fábrica Braço de Prata

existem 21 megacidades na actualidade


Título: As megacidades em 1950, 1975, 2009 e 2025 (unidade de medida: milhões)


Reparem na maior de todas as megacidades: Tóquio com 36,5 milhões de habitantes no ano de 2009

Reparem no futuro (2025): a Ásia vai «mandar!» - obviamente a China e a Índia


Fonte: United Nations, Department of Economic and Social Affairs, Population Division: World Urbanization Prospects, the 2009 Revision. New York 2010

a urbanização na actualidade



Título: População urbana por regiões geográficas na actualidade e futuro próximo (em percentagem do total da população)

Fonte: United Nations, Department of Economic and Social Affairs,
Population Division: World Urbanization Prospects, the 2009 Revision.
New York, 2010

a urbanização na actualidade


Título: População urbana e população rural no mundo entre 1950 e 2050

2008:
Pela primeira vez na história, a população urbana será igual à população rural (50%).
Actualmente: a maioria da população mundial é urbana.

2050:
A população mundial deverá ser 70% urbana.


Fonte: United Nations, Department of Economic and Social Affairs,
Population Division: World Urbanization Prospects, the 2009 Revision. New York, 2010

as cidades em Portugal - um caso exemplar

Bairros clandestinos em 1977. Excerto de "Portugal Um Retrato Social - Mudar de vida: O fim da sociedade rural (2007) - 3º Episódio"



Imagens de 1977 da reportagem "Uma Aldeia na Praia" de Fátima Martins Pereira mostram o início da transformação da Fonte da Telha, uma antiga localidade piscatória, num bairro clandestino de «casas de férias» das classes trabalhadoras residentes na periferia sul de Lisboa (Almada e arredores).

A ocupação e destruição de um hotel de luxo no Verão Quente de 1975 (não mostrado no documentário) e a urbanização caótica deste troço da Arriba Fóssil da Costa da Caparica retratam o processo de urbanização ilegal que originou boa parte do actual ordenamento do território de Portugal.

Ver em www.youtube.com/watch?v=Fw_80Pw-QX8

Os principais problemas das megacidades na actualidade

MEGACIDADE:
Cidade com mais de 10 milhões de habitantes.
Em 2010 existem 21 megacidades (em 2025 existirão 29)

Fonte: United Nations Department of Economic and Social Affairs Population Division (2009) World Urbanization Prospects: The 2007 Revision

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DAS MEGACIDADES EM 2010:

1º Transportes: é o maior desafio; é o factor-chave na competitividade das cidades.

2º Segurança e protecção: é o segundo maior desafio, que contribui para a competitividade das cidades:
O crime organizado surge como o maior problema, seguido, a alguma distância, pelo terrorismo.
Os «condomínios fechados» crescerão, especialmente nas cidades emergentes.
A vigilância pública é considerada mais importante do que a protecção da privacidade

3º Crescimento económico e pobreza

4º Qualidade ambiental:
Poluição do ar
Congestionamento rodoviário

5º Energia: necessidades crescentes; a procura será maior do que a oferta.

6º Saneamento básico e recursos hídricos.

Fonte: United Nations Department of Economic and Social Affairs Population Division (2009) World Urbanization Prospects: The 2007 Revision

As dez cidades mais perigosas do mundo:

.

A CNN listou as dez cidades mais perigosas do mundo, de acordo com quatro fontes: o relatório da Mercer (empresa de consultoria), o relatório da Foreign Policy Magazine, relatórios da Forbes e do observatório da segurança pública Citizen's Council for Public Security.

Estas fontes indicaram que as dez cidades mais perigosas do mundo são (sem especificar nenhuma ordem em particular para a lista, excepto que foram citadas com base em estatísticas de homicídio, relatórios da imprensa e das forças policiais):

- Bagdad (capital do Iraque);
- Caracas (capital da Venezuela);
- Detroit (a cidade mais perigosa dos Estados Unidos em 2009);
- New Orleans (cidade com o maior número de homicídios nos EUA em 2008);
- Cidade Juarez (no México; devido ao tráfico de drogas);
- Karachi (Paquistão; por causa dos ataques terroristas e bombas);
- Cidade do Cabo (na África do Sul);
- Moscovo (Rússia; a cidade menos segura da Europa);
- Kinshasa (República do Congo: o local menos seguro da África em termos pessoais);
- Beirute (Líbano: tornou-se um local muito violento nos últimos anos).

Fonte: http://edition.cnn.com/2010/WORLD/americas/04/10/dangerous.cities.world/index.html


NOTA:
A violência urbana tem aumentado em todo o mundo e acompanha a crescente urbanização do planeta.

Em Portugal a violência urbana tem aumentado em número e qualidade. Os dados estatísticos têm sido muito contestados.

docs usados nas aulas de oitavo ano de geografia


Ver em GEOGRAFISMOS/youtube

Violência urbana em Portugal (2009)
Excerto de reportagem da SIC Jornal da Noite

Este documentário foi usado na aula para tratar dos actuais problemas urbanos (no mundo e, claro, em portugal).

Como sempre fazemos quando há uma actividade, pedi aos alunos a criação de uma «Análise de documentário». É o já famoso ANEXO a juntar aos restantes e que devem ser entregues no final do período.

No caso deste «Anexo» a ficha de actividade deve ser organizada em:
«Identificação-título», «Resumo», «Informações detalhadas», «Opinião crítica do aluno» e «Referência bibliográfica» segundo a Norma Apa Style. - Já toda a gente sabe disto, mas nunca é demais relembrar.


NOTA POSTERIOR:
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA (NORMA APA STYLE)
Excerto de VIOLÊNCIA URBANA EM PORTUGAL (4 de Março de 2011).  Violência urbana em Portugal (2009) - SIC Jornal da Noite [Ficheiro de video]. Em  http://www.youtube.com/watch?v=EoMvhpKhk3M

docs usados nas aulas de oitavo ano de geografia


Ver em GEOGRAFISMOS/youtube


Bairros clandestinos de Lisboa em 1977
Excerto da série organizada pelo António Barreto "Portugal. Retrato Social" (2007).

Este "Portugal. Retrato Social" é um dos documentários mais importantes sobre o nosso país e, portanto, uma ferramenta que voltarei a usar nas aulas de 10º e 11º ano de Geografia. No oitavo ano ficámos por excerto.

O filme sobre a Fonte da Telha (Almada) é relativamente recente e parece uma mentira impossível. Mas quem consulte as publicações de sociologia e etc dos anos 70/80 pode verificar que os bairros de barracas era o problema esssencial do nosso país.

docs para aulas de geografia no oitavo ano


Ver em GEOGRAFISMOS/youtube

Megacidades: São Paulo. Aterro Bandeirantes
Excerto do documentário da National Geographic, 2010, sobre as Megacidades na actualidade.


Um documentário visto no 8ºB a propósito da visita de estudo à GESAMB de Évora organizada pelo pessoal de Ciências (é o aterro sanitário do distrito de Évora e fui lá com o 8ºD...).

Aqui, aproveitei para juntar o tema Megacidades (unidade Áreas Urbanas, claro) das aulas de Geografia com os trabalhos na disciplina de Ciências.


nota 1:
Nos 9º anos de geografia este documentário também interessa (após o trabalho com o Atlas da Pegada Ecológica...)
nota 2:
Comparem este documentário com o trabalho da GESAMB de Évora. Estamos bem à frente, não é? (há factos muito ok no nosso país;)

video para aulas de geografia

O melhor video explicativo do tsunami e terramoto 9,0 de magnitude ocorrido no Japão está no post anterior.
E em língua portuguesa, claro.

Para os alunos do 7º, 8º ou 9º anos de geografia é necessário vê-lo com atenção.

Um excelente trabalho do eógrafo Wagner (a circulação via mail acabou por omitir créditos mais exactos) - Obrigado Brasil!

tsunami do Japão: causas e efeitos

.

simulação do avanço de um tsunami


Ver em GEOGRAFISMOS/youtube


Ver em GEOGRAFISMOS/youtube

o mapa do tsunami do terramoto do Japão

.



Ver em www.nnvl.noaa.gov/images

O modelo é do NOAA Center for Tsunami Research e mostra a altura das ondas do tsunami em toda a bacia do Pacífico.

A altura maior da onda ocorreu perto do epicentro do terremoto, no alto-mar do Japão.

A onda diminuiu de altura à medida que atravessou a vastidão Pacífico profundo, mas voltou a crescer ao aproximar-se de áreas costeiras.

Como a energia da onda diminui com a distância, a altura perto da costa também foi diminuindo até desaparecer totalmente (por exemplo, o litoral do Havai não espera alturas semelhantes à da zona costeira do Japão).


NOTA:
A segunda imagem mostra a profundidade do fundo do Oceano Pacífico.
Observem a correlação entre as áreas com uma onda de baixa altura (1ª imagem) e as áreas mais profundas do oceano (2ª imagem).

Super Lua Cheia: a lua à distância de 356.500 km



Ver em www.noao.edu/image_gallery

Hoje [ontem] à noite teremos uma Super Lua Cheia (no século XXI só haverá 20 super-luas cheias semelhantes a esta...).

Será [foi] límpida e assustadora e cheia de energia (coincide com o início da primavera).

Observem hoje esta lua. [Desgraçadamente iludido com os dias de semana - afinal hoje não é Sábado e ficará sem efeito a minha ida ao castelo de Évoramonte] Escolham picos de serras, matas, arribas ou praia e passem uma noite em contemplação (e em silêncio se faz favor).

explicação:
É o perigeu da Lua (o ponto mais próximo da Terra, que sucede a cada 27,3 dias) que atingirá o seu valor extremo desde o seu valor histórico de 8 de março de 1993 (última super lua cheia notável). Agora, a Lua estará cerca de 6500 km mais perto, já que o valor médio do perigeu é cerca de 363 mil quilómetros.

Fontes: http://www.noao.edu

Portugal. Do apogeu à decadência

.

Ver em camaraclara.rtp.pt

Como é que o Infante D. Henrique convenceu o seu irmão D. Fernando a ficar refém em Ceuta em seu lugar? [recusando posteriormente o seu resgate]

A propósito: o Infante D. Henrique era homossexual, heterossexual ou casto?

Será a intriga uma das doenças mais antigas de Portugal?

Como é que se gastou a riqueza que os portugueses acumularam pelos quatro cantos do mundo?

Para além destes fait-divers o historiador Oliveira e Costa explica-nos as linhas de força da Época Áurea de Portugal e o destino dramático posterior (a decadência de Portugal, como se gosta dizer).

Oliveira e Costa é um dos mais interessantes historiadores nacionais e o programa Câmara Clara um dos melhores programas televisivos - serviço público de qualidade!

os portugueses. Defeitos e virtudes

.

Ver em GEOGRAFISMOS/youtube

2006: o lendário Miguel Esteves Cardoso em entrevista ao historiador Rui Ramos.

Com ironia e olhar distanciado q.b., MEC lista e caracteriza os «padrões de cultura» da actual sociedade portuguesa.

A conversa corre como se MEC procurasse traçar o perfil de uma sociedade ideal (mas portuguesa) nos fragmentos mais rudes, e defeituosos, da vidinha de todos os dias dessa mesma sociedade.

CIA: Portugal em 2010 visto pelos americanos

O que diz o governo americano sobre Portugal.
A mítica agência de espionagem CIA colecta informação pública para caracterizar todos os países do mundo reconhecidos pelos EUA e publica-a no Worldfactbook para ser usada e estudada pelos seus concidadãos e por todas as gentes do mundo.

Sobre a nossa existência como país, a CIA resume-nos em duas ou três palavras (e resume bem, parece-me).



Central Intelligence Agency. (2010). Portugal. Consultado em: 03-01-2011. No site “CIA - The WorldFactbook”: http://www.blogger.com/www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/geos/po.html

PORTUGAL: SÍNTESE ELEMENTAR:

Após seu apogeu como potência marítima mundial durante os séculos XV-XVI, Portugal perdeu muito de sua riqueza e status, com a destruição de Lisboa num terramoto em 1755, a ocupação francesa durante as Guerras Napoleónicas em 1808 e a independência do Brasil, sua colónia mais rica, em 1822 [e uma guerra civil em 1828-1834].

Uma revolução em 1910 depôs a monarquia e, nas seis décadas seguintes, governos repressivos administraram o país.

Em 1974, um golpe de estado militar implementou a democracia.
No ano seguinte, 1975, Portugal concedeu independência a todas as suas colónias africanas.

Portugal é membro fundador da NATO (em 1949) e entrou na União Europeia em 1986. Em Janeiro de 2011, Portugal assumiu um assento não-permanente no Conselho de Segurança da ONU para o período 2011-12.

Público - Cidade de Almada conquista prémio europeu

.
Público - A cidade de Almada venceu a 9ª edição da Semana da Mobilidade Sustentável Europeia, que decorreu entre 16 e 22 de Setembro de 2010 em mais de duas mil cidades da Europa

Foi o prémio da participação "mais efectiva e inovadora" na Semana Europeia da Mobilidade 2010.

Das 2000 cidades concorrentes os dez pré-finalistas foram Almada, Budapeste (Hungria), Eindhoven (Holanda), Gävle e Östersund (Suécia), Leão e Múrcia (Espanha), Reutte (Áustria), Riga (Letónia) e Zagreb (Croácia).




É a minha cidade e estou muito satisfeito. Uma questão de justiça... Só espero que a mancha verde antes existente no miolo da cidade, sacrificada nas obras viárias recentes (metro e etc.), retorne rapidamente.

cova do vapor

.

No fim do Rio Tejo há a Cova do Vapor. Foi aldeia de pescadores, tornou-se aldeia balnear, hoje em dia é aldeia balnear, piscatória e suburbana. Em cinquenta anos foi empurrada mais de meia dúzia de vezes pelo mar para dentro da Mata de S. João; o seu povo andou com a casa às costas, em cima de tractores.

Desde os finais da década de 40, registaram-se importantes recuos da linha de costa entre a Cova do Vapor e a Costa da Caparica (somente entre 1947-1951 desapareceram 500m).







"Cuidada e delicada, feita de afectos que não marcam os bairros degradados das periferias, a Cova do Vapor está longe de ser um bairro de lata ou uma aldeia igual às outras. É uma povoação singular, é um lugar onde tudo é diferente, sem escola, centro de saúde ou vestígio de serviço público, um lugar contraditório, uma relíquia de excepção."

"São construções mais ou menos precárias, encavalitadas umas nas outras, expoentes de engenho e desenrascanço, às vezes sem se perceber onde é que começam umas e acabam as outras.

São casas e casinhas, com apenas duas ruas de terra batida, onde estão as poucas lojas da terra, capazes de deixar passar carros; mas o labirinto dos caminhos serpenteia por todo a parte, com largura apenas para os assadores, para os canteiros da salsa e dos coentros, para um tanque de roupa ou um duche apertado. Às vezes ainda há espaço para umas couves, umas flores, umas árvores de fruto, armários, estendais, e inventivas garagens e anexos de casas."


[in CEREJO,José António Cerejo, Uma Relíquia Chamada Cova do Vapor, PÚBLICO, 28/04/2002. Tabulação no texto por Geografismos]








"Depois do 25 de Abril houve aqui um certo desordenamento, mas também o houve em todo o país e ainda bem", explica Guilherme Pais, admitindo a existência de "abusos" nesse período inesquecível. "Em certa altura até já estavam a construir uma pensão na mata. Teve de cá vir o Copcon [força militar dirigida por Otelo Saraiva de Carvalho no Verão de 1975] deitar tudo abaixo."

"O meu sogro era dono do Bar Atlântico e teve de mudar a casa sete vezes", lembra um dos residentes. "Quando o mar começou a comer isto, aqui há uns cinquenta anos, as barracas de madeira que estavam a um quilómetro do Bugio tiveram de ser arrastadas por juntas de bois. O Manel da Fruta é que mudava as casas. Umas desmontavam-se, outras vinham inteiras", lembra Hernâni Pereira, o presidente da Associação de Moradores."


[in CEREJO,José António Cerejo, Uma Relíquia Chamada Cova do Vapor, PÚBLICO, 28/04/2002. Tabulação no texto por Geografismos]

Em 2002 o jornalista José António Cerejo recenseou os seguintes números: Casas: cerca de 350, das quais umas 90 habitadas em permanência; Habitantes permanentes: cerca de 200; Sócios da Associação de Moradores: à volta de 400.

geração tempos adversos

.

Ver em youtube.com/PlanetGreenTV

the fabulous beekman boys
Licenciados, urbanos e sem saída. Na rede de canais Discovery.

o maior sismo e tsunami ocorridos no Japão - em português

.

Ver em YOUTUBE/geografismos


Ver em YOUTUBE/geografismos

filmagens da BBC Brasil com explicações em directo do maior sismo e tsunami alguma vez registado em video: Japão em 11 de Março de 2011.

sismo e tsunami - sem tradução


Ver em YOUTUBE/geografismos

sismos recentes


Ver em earthquake.usgs.gov/earthquakes


wikipedia: SISMO:
Um sismo é um fenômeno de vibração brusca e passageira da superfície da Terra, resultante de movimentos subterrâneos de placas rochosas, de atividade vulcânica, ou por deslocamentos (migração) de gases no interior da Terra, principalmente metano. O movimento é causado pela liberação rápida de grandes quantidades de energia sob a forma de ondas sísmicas


wikipedia: ESCALA DE MAGNITUDE:
A escala de Richter, também conhecida como escala de magnitude local (ML), atribui um número único para quantificar o nível de energia liberada por um sismo.
Pelo fato de ser um escala logarítmica, um terremoto que meça 5,0 na escala Richter tem uma amplitude sísmica 10 vezes maior do que um que meça 4,0. O limite efectivo da medição da magnitude local ML é em média 9,2.
A escala Richter foi substituída pela escala de magnitude de momento. Diferentemente da escala Richter, a escala de magnitude de momento é construída sobre os princípios sismológicos do som.

2011 March 11 05:46:23 UTC. Magnitude 8.9 - NEAR THE EAST COAST OF HONSHU, JAPAN

.
Magnitude:
8.9

Data-Hora:
UTC: Sexta-feira 11 de março de 2011 às 05:46:23 UTC
HORA LOCAL: Sexta-feira 11 de março de 2011 às 14:46:23 no epicentro

Localização:
LATITUDE 38,322ºNORTE
LONGITUDE 142,369° ESTE

Profundidade:
24,4 quilómetros

Região:
Perto da costa leste de Honshu, Japão

Distâncias:
130 km (80 milhas) E de Sendai, Honshu, no Japão
178 km (110 milhas) E de Yamagata, Honshu, no Japão
178 km (110 milhas) ENE de Fukushima, Honshu, no Japão
373 km (231 milhas) NE de TÓQUIO, Japão

Fonte: earthquake.usgs.gov/earthquakes



nota posterior:
O USGS rectificou a magnitude em 9,0

2011 March 11 05:46:23 UTC. Magnitude 8.9 - NEAR THE EAST COAST OF HONSHU, JAPAN

.


Ver em earthquake.usgs.gov/earthquakes


A 11 de Março de 2011 um sismo (magnitude preliminar 8,9) perto da costa leste de Honshu, no Japão, ocorreu como resultado da pressão sobre a falha localizada no limite da zona de subducção da placa de interface entre a placa tectónica do Pacífico e a placa tectónica da América do Norte.



Ver em earthquake.usgs.gov/earthquakes



Na latitude do terremoto, a placa do Pacífico move-se aproximadamente para o oeste em relação à placa da América do Norte a uma velocidade de 83 mm/ano.

A localização, a profundidade e o mecanismo focal do sismo de 11 de Março são consistentes com o facto deste evento ter ocorrido numa falha e associado ao movimento de subducção ao longo desta fronteira de placas.

Este foi o maior sismo da história do Japão [rectificado: magnitude de 8,9] e foi precedido por uma série de foreshocks nos últimos dois dias (com início em 9 de Março e com [rectificado] magnitude de 7,2; continuando com mais 3 terramotos superiores a magnitude 6 no mesmo dia).


nota posterior:
O USGS rectificou a magnitude em 9,0

história recente dos sismos mais intensos



Os terramotos mais intensos ocorridos em 2011.
Fonte: U.S. Geological Survey

nota posterior:
O USGS rectificou a magnitude em 9,0

Jurassic Espichel

..

Atentem nas fotos em baixo. Na extremidade SW da Península de Setúbal encontram o Cabo Espichel.





Como qualquer outro cabo, parece uma ponta de terra que entra mar dentro. A Geografia diz o contrário: são rochas que resistem ao avanço do mar, à erosão diferencial das ondas, devido à sua dureza.

É um local excelente para visitar em madrugadas de nevoeiro cerrado, altura em que as sirenes dos barcos que passam ao largo causam forte impressão (é uma área de intenso tráfego marítimo).




O Cabo Espichel é a extremidade oeste da parte ocidental da Serra da Arrábida, com arribas de 140 metros de altura.

O conjunto surgiu no período jurássico (há mais de 150.000.000 de anos) e é constituído, em grande parte, por calcários que são rochas formadas no fundo do mar, tendo mais tarde emergido à superfície (o ponto mais alto da Arrábida tem 500 metros de altitude...).

É o local indicado para encontrar fósseis: na última foto podem ver ampliado um trilho de pegadas de dinossauro (ver caixa no lado direito da foto).

E atenção: no inverno o vento é tal, que o melhor é terem muito cuidado junto às falésias.
Para mais informações, à séria, podem clicar em cima de cada foto: irão visitar links do SNIG e Geologia de Verão (Ciência Viva).

voar

..








Região de Informação de Voo de Lisboa (RIV):
O tráfego aéreo teve um acentuado crescimento na última década. No ano de 2002, o total de movimentos IFR (Instrument Flight Rules) controlados foi de 330.420.

Em Portugal qualquer coisa que voe é controlado pelas Regiões de Informação de Voo sob responsabilidade portuguesa (RIV de Lisboa e RIV de Santa Maria). As suas «armas» são os Centros de Controlo (Lisboa e Santa Maria) e as Torres de Controlo dos Aeroportos (Lisboa, Porto, Faro, Funchal, Porto Santo, Santa Maria, Ponta Delgada, Horta e Flores), servindo-se de radares, estações de comunicações e rádio-ajudas.
À RIV cabe prestar serviços de controlo de rota na totalidade da região, bem como de controlo de aproximação aos aeroportos.





Quando um qualquer avião com destino Lisboa entra no nosso Espaço Aéreo Nacional passará do Controlo Regional de Lisboa que o monitoriza em «altitude de cruzeiro» (entre os 9km e os 11km), para o Controlo de Aproximação de Lisboa, momento em que inicia os procedimentos de «aproximação à pista» via radar.

Seguirá sempre por um corredor aéreo (veja-se a planta de Lisboa onde está assinalado num tom azulado). O uso destes «corredores» faz-se não só aqui, como ao longo de todo o voo, e suscita muitas vezes grande congestionamento de tráfego aéreo em alguns pontos. São momentos complicados para os controladores porque têm de manter o tráfego separado com distâncias mínimas (as separações verticais serão aqui de 1000 pés -300 metros- as laterais de 5 a 10 milhas náuticas).

Por fim o avião é transferido para o Controlo do Aeroporto de Lisboa que o encaminhará até ao parqueamento final, via torre de controlo.








O tráfego comercial opta por «altitudes económicas»: o ar em altitude é mais rarefeito, oferecendo menor resistência ao avanço, logo gasta-se menos combustível. Actualmente as altitudes mais procuradas situam-se entres 30 e 35 mil pés; e porque as separações verticais entre aeronaves são de 1000 pés, o Controlo Regional tem, muitas vezes, grande dificuldade em satisfazer as pretensões iniciais dos pilotos quanto aos níveis de voo pretendidos.


A geografia do Aereoporto de Lisboa responde a duas grandes necessidades:

(1) Situa-se na cota de 100 metros (altitude) no único espaço sem declives junto à cidade (se bem que rodeado por habitações, quando inaugurado localizava-se na periferia). Em toda a sua área os declives são mínimos, e, obviamente, a sua extensa pista não tem nenhuma inclinação.

(2) Está «desenhado» em forma de um «quatro» devido aos ventos dominantes na cidade: a pista principal tem o sentido Sul-Norte (S-N) pois as aeronaves precisam de aterrar contra o vento que na maior parte do tempo sopra de norte. Para os dias em que se registe variação de sentido dos ventos há uma outra pista: sentido Sudeste-Noroeste (SE-NO) pois verifica-se ser a direcção mais comum logo a seguir à predominante.

para descansarmos das aulas de geografia


GAMES: asteroids é um dos jogos mais estúpidos do mundo. No Verão de 1979 linhas brancas num ecran de televisão formavam triângulos voadores... Usam-se as teclas espaço e setas direita-esquerda. Para jogar clicar AQUI

O mítico space invaders usa as teclas espaço, as setas direita-esquerda e está AQUI
recriados em flash e cedidos por Neave.com