jurassic espichel

Atentem nas fotos em baixo. Na extremidade SW da Península de Setúbal encontram o Cabo Espichel.








Como qualquer outro cabo, parece uma ponta de terra que entra mar dentro. A Geografia diz o contrário: são rochas que resistem ao avanço do mar, à erosão diferencial das ondas, devido à sua dureza.

É um local excelente para visitar em madrugadas de nevoeiro cerrado, altura em que as sirenes dos barcos que passam ao largo causam forte impressão (é uma área de intenso tráfego marítimo).









O Cabo Espichel é a extremidade oeste da parte ocidental da Serra da Arrábida, com arribas de 140 metros de altura.

O conjunto surgiu no período jurássico (há mais de 150.000.000 de anos) e é constituído, em grande parte, por calcários que são rochas formadas no fundo do mar, tendo mais tarde emergido à superfície (o ponto mais alto da Arrábida tem 500 metros de altitude...).

É o local indicado para encontrar fósseis: na última foto podem ver ampliado um trilho de pegadas de dinossauro (ver caixa no lado direito da foto). E cuidado: no inverno o vento é tal, que o melhor é terem muito cuidado junto às falésias. Para mais informações, à séria, podem clicar em cima de cada foto: irão visitar links do SNIG e Geologia de Verão (Ciência Viva).


nota:
Esta foto-reportagem foi escrita no Inverno em 2003 na versão «blogger-brasil» do geografismos que infelizmente foi apagada pela Globo Brasil, empresa detentora do espaço blogspot brasileiro. Foi com os alunos de Santa Clara, Évora.