Público - Terceiro ciclo do ensino básico vai ter menos disciplinas

Público - Terceiro ciclo do ensino básico vai ter menos disciplinas


Uma consequência imediata do "excesso de disciplinas" é que as disciplinas associadas ao conhecimento (ciências, história ou geografia e afins) acabam por ter pouco tempo de aulas (apesar dos alunos terem um horário cheio). No caso de geografia, a mais sofrida e atacada no terceiro ciclo, existe um bloco de aulas por semana, 33 aulas num ano inteiro.

Uma consequência colateral da "redução horária" de disciplinas como geografia é que um seu professor arrisca, por norma, um total de 11 turmas em cada ano lectivo (para ter 22 horas lectivas, tal como prevê a lei).

Uma consequência deste "excesso de turmas" é leccionar para 300 alunos em média (considerando que cada turma tem quase 30 alunos) e, consequência da "redução de tempo" para ensinar, com um bloco de aulas por semana para cada turma, cada aluno acabará por ter aulas de péssima qualidade.

Ao ler a notícia, vaga, sem detalhes, imaginei que o reforço permitido pela anunciada redução seja, precisamente, nestas disciplinas, as mais ligadas ao conhecimento, que nos últimos nove anos têm estado em recessão...


"Se perguntarem aos alunos quantas cadeiras têm, muitos deles não saberão responder. E os pais também não" - lia-se na notícia do Público. E eu, professor, também fico também perdido com as quantidades.


nota posterior:

Público - Por favor, não cortem a minha disciplina!
"É infame que só tenhamos hora e meia de aula por semana", reclama Alberto Gaspar, da Associação Portuguesa de Professores de Inglês, para quem as áreas não-disciplinares devem ser "abolidas"