Tempo e memória


1959-2009 resta a memória da sua inteligência.
Escrevia como ninguém e tinha "olho clínico" para os livros. Todos recordam a sua avidez de conhecimento e frontalidade. Foi jornalista, era editora. Tinha 49 anos.

Escrito por Isabel Coutinho no P2 do Público de hoje sobre Teresa Coelho. Artigo-Adeus a quem escreveu sobre um tempo e um olhar que ficam, agora, lá atrás. Muito impressivo.