Geografia no 10SH-11SH2

Sobre o adiamento do teste formativo.
Já sei, já falei e o simpático papel com o vosso pedido também já me chegou às mãos. A resposta depende da «vontade unánime» dos alunos da turma - vontade expressa de todos e sem excepção. Não me faz diferença adiar o dito cujo mas como não há motivos, daqueles motivos exteriores à nossa vontade, para adiar este teste tenho de ter garantias de que não existirão descontentes.

É uma avaliação combinada desde a aula nº1 e não podemos prejudicar quem tenha planificado o seu calendário de trabalho em função do antes combinado - mesmo que apenas um aluno esteja nesta situação, não é aceitável que venha a ser prejudicado por uma decisão obtida por maioria, por isso a necessidade de unanimidade.


nota:
O adiamento só é aceitável para uma aula a acontecer nesta semana.

A terceira vaga

É a terceira vez que fazemos testes neste ano alectivo. Acontecem ao longo desta semana.

Hoje o 7B já se estreou e com um precalço. Foi na última questão sobre escalas. Aqui o jeitoso do vosso professor lançou uma questão para "Calcular um distância na realidade" mas terminava a dita questão já com o resultado final... Pois bem, foi ditada uma questão sem erros de modo a podermos calcular o maldito [D'].

Ou seja, a escala do mapa de Lisboa era de 1/25000 (o documento original tinha a escala 1/100.000 mas modifiquei-a para usar neste teste escrito); a distância medida no mapa era 1,6cm. Para descobrir a distância na realidade bastava usar a porpocionalidade directa e converter centímetros em metros.
Neste caso a resposta certa era 400m.

O melhor do teste foi acabar tudo na rua. Com uma fotocópia de um ortofotomapa da nossa escola e um PDA com GPS que conseguiu captar o sinal de uns quantos satélites apesar do tempo muito nublado. E lá fomos correr atrás das coordenadas da nossa escola.

geografismos.com



Eis alguns dados do geografismos.com relativos ao ano de 2006.

Há imensa gente a ler-nos nos EUA e na Região Autónoma da Madeira e, já menos surpreendente, um grande número de visitas originadas em servidores de escolas secundárias. Curiosamente não tenho ligado nenhuma ao site e foi com dificuldade que consegui recordar as passwords.

A maior onda



Hoje, no 7c, falámos das coordenadas geográficas das Ilhas Hawai e das ondas enormes que aí acontecem. Prometi o filme da maior onda do mundo e aqui está o registo video da "Billabong Odissey" a provar que afinal existiam ondas com 30 metros. É um filme de 2002.

Galinhas game

Fiquem com um jogo de «juntar letras». Depois de clicarem em «PLAY TIMED» e escolherem o grau de dificuldade (querem apostar que fazem «8 words» ou «13 words»?), irão surgir sete galinhas, cada uma porá uma letra ao calhas; usem a tecla «ENTER» para guardar a palavra ou «SCRAMBLER» para terem boas ideais.

Vale a pena tentar perceber o seu funcionamento e jogar em grupo: dá acesas discussões que só um dicionário pode resolver. Para jogar clicar AQUI.





nota:
Para aqueles cujo PC não corre o joguinho peço que façam o download do player necessário em
SHOCWAVE PLAYER DOWNLOAD CENTER

Sim-Obrigado

Li o comentário de um leitor anónimo com um elogio, um desejo de melhoras para a Leonor e uma referência ao uso de filmes temáticos nas aulas. Eis um bom remate a uma manhã tão fria (brrr..).
Agradeço, é claro, as boas palavras que li :)

Treinar coordenadas geográficas

Estudem Latitudes e Longitudes com este site: EARTH VIEWER.
Podem ver a terra do espaço e escolher que local ver no centro da imagem; coisa que podem fazer quando escrevem a LATITUDE e, depois, a LONGITUDE.


Mostro-vos o exemplo de duas imagens centradas com as coordenadas aproximadas de Lisboa: LATITUDE 38ºN e LONGITUDE 9ºW. No centro de cada imagem estará sempre Lisboa.
Resta dizer que no lado esquerdo a imagem foi obtida às 09h30 de 26 de Janeiro de 2004; a imagem da direita foi obtidas às 18h30 de 25 de Novembro de 2004.



Em baixo podem ver imagens centradas com as coordenadas aproximadas Pólo Norte: LATITUDE 90ºN e LONGITUDE 9ºW (não era preciso informar, mas assim Lisboa surge na parte de baixo e não noutro sítio qualquer).
Resta dizer que no lado esquerdo a imagem também foi obtida às 09h30 de 26 de Janeiro de 2004; a imagem da direita foi obtida às 18h30 de 25 de Novembro de 2004.




nota:
As imagens usadas neste post foram tratadas e redimensionadas com base nas imagens de EARTH VIEWER, In FOURMILAB

A noite e o dia numa Terra espalmada

Se fosse possível numa visita de estudo vermos a terra do espaço poderíamos ver o dia e a noite ao mesmo tempo - já agora, os astronautas almoçam ou jantam? Poderíamos ver um lado mais claro (iluminado pelo Sol) e um lado mais escuro (não iluminado pelo Sol) a que os humanos chamam noite.

Reparem nos pontos brancos!! São as luzes das grandes cidades. Os lugares sem estas luzes ou são Oceanos ou, então, são países pobres, cujas cidades não têm iluminação pública, ou, última hipótese, são regiões despovoadas como o deserto do Sáara.





A Terra vista do espaço é redondada. Quando tentamos «meter a Terra inteira» numa folha de papel fica tudo distorcido como se pode ver nas imagens de baixo: são os chamados «Planisférios». Mais uma vez as áreas escuras mostram os locais onde era noite; no caso destes dois planisférios, os locais onde era noite às 9h30 de Janeiro e, no outro planisfério, às 18h30 de Novembro (horas marcadas em Lisboa, claro).


nota:
As imagens usadas neste post foram tratadas e redimensionadas com base nas imagens de EARTH VIEWER, In
FOURMILAB

Intervir em Acção Social - A Cidade de Deus




Na disciplina de PAS [Práticas de Acção Social] temos um ciclo informal de cinema temático a que se segue discussão - na medida do possível. «Cidade de Deus» foi o primeiro, daqui a quinze dias haverá o «Tentação».

Máximo Ferreira na Biblioteca Pública de Évora

Máximo Ferreira, responsável pelo Sector de Astronomia do Museu de Ciência da Universidade de Lisboa e director do Centro Ciência Viva de Constância, vai estar em Évora no dia 17 de Janeiro, no âmbito das Leituras de Ciência, Artes e Sociedade promovidas pela Biblioteca Pública de Évora.

A sessão tem lugar na BPE às 21.30 horas do dia 17 de Janeiro. A entrada é gratuita, mediante a apresentação de um bilhete, que deverá ser levantado previamente na Biblioteca. Para mais informações ou esclarecimentos pode ligar para o nº 266 769 330.

BIBLIOTECA PÚBLICA DE ÉVORA. (2007). "Máximo Ferreira na Biblioteca Pública de Évora". Consultado em 16-01-2007. No site Biblioteca Pública de Évora On-Line. Website:
http://www.evora.net/bpe/Actividades/Leituras/Máximo%20Ferreira.htm

Sem tempo

Todos estes dias sem postar e sem tempo. A minha pequena Leonor está com febre, a requerer todos os cuidados. Agora que consegui vir ao blog, sinto-me meio febril e cansado. Vamos ver...

O professor corajoso




Tinha olhos e nome de rapina. Em mim, tudo nele inspirava um medo terrível. Talvez fosse o rigor do seu bigode enrolado à inglesa ou o brilho cintilante dos botões de punho, mas tremia ao ouvir o ranger dos seus sapatos percorrer a sala de aula.

Aos treze anos tudo é de vida ou morte. O temível professor de história tinha-nos na palma da mão e na ponta do taco de bilhar que esgrimia sobre as nossas cabeças. Imaginava o taco incendiar-se como um sabre laser e o espadachim ser dominado por uma pesada respiração. Sim, ele era o lado negro da Força.

CARRAPA, Daniel. (2007). "O professor corajoso". Consultado em 06-01-2007. No site
A barriga de um arquitecto. Website: http://abarrigadeumarquitecto.blogspot.com/2006/12/o-professor-corajoso.html

A memória. Esta evocação de Daniel Carrapa levou-me a rever um par de vezes o melhor filme do mundo - ARMACORD (recordar). O filme youtube é um excerto do Amarcord.

As melhores cidades de Portugal

Leram o Expresso de hoje? Um estudo sobre as melhores cidades portugueses considerou Lisboa em primeiro lugar (1305 pontos), Évora em terceiro (1230 pontos) e Almada, não nos primeiros lugares (895 pontos), mas com destaque especial. Pois é, são os meus lugares no mundo.

Há um aspecto interessante neste estudo: a melhor cidade tem uma classificação correspondente a um satisfaz mais. A pontuação máxima seria 2000 pontos (20 critérios de avaliação, sendo cada um destes critários pontuado numa escala de 0 a 100, o total será pois 2000), ou seja, uma escala parecida às notas escolares de 0 a 20 (20,00). Temos más cidades é o que é.


nota:
É curiosidade mirabolante, mas na foto que ilustra a página sobre Almada creio que sou eu de costas mais a Mª João de Santa Clara, Évora. Uma foto já publicada em 1999 ou 2000 (no Expresso ou no Público) e que, na altura, achei um grande acaso, e, agora, me faz pensar como o mundo é pequeno.

A barriga de um arquitecto


Suponho que cada um tenha uma razão diferente para manter um blog. Eu vim cá
para dentro para pensar.

A mim, pareceu-me a plataforma perfeita para
registar ideias, um think tank, mochila mental, lugar para a minha bagagem
pessoal onde guardar mil e uma referências, textos, imagens, colagens. Benvindos
à cena blog, o fórum público para a expressão individual, acessível e gratuito.

CARRAPA, Daniel. (2007). "Ver". Consultado em 06-01-2007. No site A brriga de um Arquitecto. Website: http://abarrigadeumarquitecto.blogspot.com/2006/12/ver_18.html

O blog «a barriga de um arquitecto» fez três anos de serviço público. A sua qualidade e pertinência tem aumentado e aumentado e aumentado e três anos na blogosfera de crescimento exponencial é quase uma impossibilidade.
Aconselho sempre os meus alunos a visitá-lo, para mais, sendo um blog do mundo tem certidão e residência em Évora.

TPC de Geografia

Tomem lá um TPC bem fácil: basta ler estes posts sobre o Sistema de Coordenadas Geográficas.

nota:
As imagens usadas neste post foram tratadas e redimensionadas com base nas imagens de
WIKIPEDIA, THE FREE ENCYCLOPEDIA

Equador, Paralelos e Latitude

O EQUADOR é um círculo máximo perpendicular ao Eixo da Terra [Eixo da Terra é alinha dos pólos «PN-PS» e que passa pelo centro da Terra] dividindo a terra em duas partes iguais, o hemisfério Norte e o hemisfério Sul.

PARALELOS são todos os círculos menores, simultaneamente perpendiculares ao Eixo da Terra e paralelos ao Equador.

Para cada lugar da Terra passa um paralelo chamado PARALELO DE LUGAR.



LATITUDE é a distância, medida em graus, entre o equador e o paralelo que passa pelo lugar considerado.
O valor da latitude varia entre 0º (no equador) e 90º nos pólos.


nota:
As imagens usadas neste post foram tratadas e redimensionadas com base nas imagens de
WIKIPEDIA, THE FREE ENCYCLOPEDIA

Semimeridiano de Greenwich, os Meridianos e a Longitude

Os MERIDIANOS são círculos máximos que passam pelos Pólos [PN-PS] e são perpendiculares ao EQUADOR.

À metade de um meridiano que vai de pólo a pólo chama-se SEMIMERIDIANO.

O semimeridiano que passa em Greenwich chama-se SEMIMERIDIANO DE GREENWICH e é considerado de referência pois divide a Terra em dois hemisférios, o hemisfério Ocidental e o hemisfério Oriental.


Resta dizer que em qualquer lugar da Terra passa um semimeridiano chamado SEMIMERIDIANO DE LUGAR servindo para indicar a LONGITUDE


LONGITUDE é a distância, medida em graus, entre o Semimeridiano de Greenwich e o semimeridiano que passa pelo lugar considerado.
O valor da longitude varia entre 0º (no semimeridiano de Greenwich) e 180º no semimeridiano oposto.



nota:
As imagens usadas neste post foram tratadas e redimensionadas com base nas imagens de
WIKIPEDIA, THE FREE ENCYCLOPEDIA

O lado de trás do Semimeridiano de Greenwich

Para além do Semimeridiano de Greenwich existe outro semimeridiano de vital importância para o Sistema de Coordenadas Geográficas é o «Semimeridiano 180°» também conheciddo como Linha Internacional de Mudança de Data.


Qundo estamos no fim de Dezembro a Oeste deste Semimeridiano vai começar o dia 1de Janeiro do Novo Ano; a Este ainda estamos em 31 de Dezembro do ano antigo.

Isto explica porque os festejos da passagem do ano começam sempre pelos neo-zelandeses e australianos, e porque os portugueses vão festejar o primeiro minuto de 2007 mais cedo do que os brasileiros ou americanos.





nota:
As imagens usadas neste post foram tratadas e redimensionadas com base nas imagens de
WIKIPEDIA, THE FREE ENCYCLOPEDIA

Porque o Semimeridiano de Greenwich (Longitude 0º) passa por Greenwich?

A este meridiano atribui-se o valor de . A partir daí são contados 180° de longitude para Leste (direita) e 180° de longitude para Oeste (esquerda).

O Semimeridiano de Greenwich não é mais do que uma linha imaginária que liga o Pólo Norte, o Pólo Sul e uma localidade inglesa nas margens do rio Tamisa, chamada Greenwich.


Nesta cidade, foi construído o Observatório Real de Greenwich em 1675 por ordem do Rei Charles II. O meridiano que passava sobre este instrumento foi adoptado como o meridiano de referência para a Grã-Bretanha

Em Outubro de 1884, 41 delegados de 25 nações reuniram-se em Washington, EUA, para a Internacional Meridian Conference. Nesta conferência foram estabelecidos os seguintes princípios:

1- Era necessário adoptar um único Meridiano mundial para substituir os inúmeros que já estavam em uso;
2- O Meridiano que passava pelo Observatório no Greenwich seria o Primeiro Meridiano;
3- Que a longitude seria calculada de leste para oeste a partir deste meridiano até 180°;
4- Todos os países adoptariam um dia universal;






nota:
As imagens usadas neste post foram tratadas e redimensionadas com base nas imagens de
WIKIPEDIA, THE FREE ENCYCLOPEDIA

Aprender a localizar países europeus




Vejam este jogo de Geografia cujo objectivo é descobrir a localização dos países europeus. Devem pegar na silhueta cinza de um país e largá-la em cima do mapa amarelo da Europa. Se não acertarem devem voltar a tentar.

Classificações sumativas do natal

São as notas lançadas na pauta do primeiro período. O interesse disto será apenas o balanço geral da geografia e, sobretudo nos sétimos anos, saber qual o degrau em que está a nota de cada um de nós - será um três mais? ou um três em riscos de descer?

Acredito que melhores resultados vêm a caminho - se continuarmos a trabalhar, claro.





nota:
Quando estive em Santa Clara, Évora, aconteceu publicar aqui no geografismos a pré-pauta de cada turma com todas as disciplinas; digo-vos que a experiência foi do agrado de todos. Actualmente, passados três anos, as escolas parecem jogar mais à defesa... ou sou eu que não me atrevo a incomadar ninguém para obter a sua publicação on-line... julgo que seria serviço de utilidade pública todas as escolas divulgarem as suas avaliações sumativas (internas e externas).

7A - avaliação sumativa do natal

aluno 01: 4-
aluno 02: 3-
aluno 03: 3
aluno 04: 2+
aluno 05: 1

aluno 06: 3-
aluno 07: 3
aluno 08: 3
aluno 09: 3
aluno 10: não frequenta
aluno 11: 4+
aluno 12: 2
aluno 13: não frequenta
aluno 14: 4-
aluno 15: 3
aluno 16: 2
aluno 17: 3-
aluno 18: 2
aluno 19: 4-
aluno 20: 2+
aluno 21: 2

aluno 22: 3-
aluno 23: 2+
aluno 24: 4
aluno 25: 2+
aluno 26: 3-

7B - avaliação sumativa do natal

aluno 01: 5+
aluno 02: 4-
aluno 03: 3+
aluno 04: 3-
aluno 05: 4
aluno 06: 3-
aluno 07: 2
aluno 08: 4
aluno 09: 3+
aluno 10: 5
aluno 11: 3
aluno 12: 3+
aluno 13: 4-
aluno 14: 5

aluno 15: 2+
aluno 16: 3
aluno 17: 4-
aluno 18: 4+
aluno 19: 4+
aluno 20: 3+
aluno 21: 4
aluno 22: 3+
aluno 23: 4
aluno 24: 4-
aluno 25: 4
aluno 26: 2+
aluno 27: 3+
aluno 28: 3

7C - avaliação sumativa do natal

aluno 01: 4+
aluno 02: 2 -
aluno 03: 5
aluno 04: 4
aluno 05: 2+
aluno 06: 3
aluno 07: 4
aluno 08: 2+
aluno 09: 3+
aluno 10: 4-
aluno 11: 4
aluno 12: 4-
aluno 13: 4+
aluno 14: 4-

aluno 15: 1
aluno 16: 1
aluno 17: 5-
aluno 18: 4-
aluno 19: 4-

aluno 20: 3-
aluno 21: não frequenta
aluno 22: 3+
aluno 23: 3+
aluno 24: 4
aluno 25: 2
aluno 26: 4-
aluno 27: 2

7D - avaliação sumativa do natal

aluno 01: 3-
aluno 02: 3+
aluno 03: 3+
aluno 04: 3+
aluno 05: 4+
aluno 06: 3+
aluno 07: 3-
aluno 08: 4+
aluno 09: 4
aluno 10: 2+
aluno 11: 2

aluno 12: não frequenta
aluno 13: 3-
aluno 14: 2
aluno 15: 4-
aluno 16: 3+
aluno 17: 5-
aluno 18: 2+
aluno 19: 4-
aluno 20: 2
aluno 21: 3
aluno 22: 3+
aluno 23: 2
aluno 24: 3
aluno 25: 2-
aluno 26: 3-
aluno 27: 3
aluno 28: 3-

10ºSH e 11ºSH2 - avaliação sumativa do natal

Alunos do 10ºSH

aluno 01: 10
aluno 02: 08
aluno 03: 09

aluno 04: 12
aluno 05: não frequenta
aluno 06: 13
aluno 07: 12
aluno 08: 10
aluno 09: 09
aluno 10: 11
aluno 11: 13
aluno 12: 16
aluno 13: 16
aluno 14: 07
aluno 15: 11
aluno 16: 09
aluno 17: 10
aluno 18: 14
aluno 19: 11
aluno 20: 11
aluno 21: não frequenta
aluno 22: não frequenta
aluno 23: não frequenta
aluno 24: 15
aluno 25: 09
aluno 26: 13
aluno 27: 13
aluno 28: não frequenta
aluno 29: 15
aluno 30: sem elementos
...

Alunos do 11ºSH2

aluno o4: 10
aluno 23: 09
aluno 24: 09

11ºAS - avaliação sumativa do natal

aluno 01: 10
aluno 02: 11
aluno 03: 12
aluno 04: não frequenta
aluno 05: 09
aluno 06: 11
aluno 07: 10
aluno 08: 13
aluno 09: 13
aluno 10: 14
aluno 11: 11
aluno 12: 11
aluno 13: 11
aluno 14: 11
aluno 15: 11
aluno 16: 10
aluno 17: 10

L'anamour



"L'Anamour" é uma canção do mítico Serge Gainsbourg e da sua companheira, Jane Birkin. Beck, admirador confeso de Gainsbourg, consegue com Birkin uma energia e um encanto absolutos.

Diário

2006:

É «bom», é «bonito», é «interessante». Nem por acaso, três palavras que podem ser usadas para descrever quase todo o santo objecto ao cimo de qualquer terra.

[ ... ] O próprio ano que passa é sempre «bom, bonito e interessante». E, quem diria?, o mesmo se pode dizer de um piolho acabado catar ou de um macaquinho do nariz acabado de sair: que «bom, bonito e interessante».

GALVÃO, Tiago. (2007). "2006". Consultado em 01-01-2007. No
site Diário. Website:
http://pif-paf.blogspot.com/2007/01/2006-o-ano-acaba-e-chegam-as.html


Tiago Galvão é um reaccionário de direita, um asneirento e escreve muito bem. O seu Diário é um dos blogues mais interessantes de acompanhar.


nota:
Não sei se os meus caros alunos do secundário, sector letras e humanidades, têm paciência para me ler, mas gostaria dos desafiar para uma troca de «leituras habituais» na net. Isto para um 2007 mais ligeiro e sem grandes obrigações laborais...


2007

Ano novo. Um excelente ano novo para todos.