Ciência doida

Os Prémios IgNobel são o inverso dos Prémios Nobel. São atribuídos por uma das melhores universidades do mundo, a Universidade de Harvard. Este ano os vencedores foram ovacionados com aviões de papel e os prémios entregues por verdadeiros laureados Nobel.

Há 15 anos a revista de humor Annals of Improbable Research decidiu distinguir trabalhos que façam «primeiro rir e depois pensar» - uma maneira inteligente de dizer que a ciência não se faz apenas de sucessos e de descobertas relevantes para a humanidade, mas também de trabalhos que roçam o irrelevante e o acessório.

O IGNOBEL DA PAZ DE 2006:

Howard Stapleton foi premiado com o IgNobel da Paz por ter inventado um aparelho, chamado Mosquito, que emite um som de alta-frequência que pode ser ouvido por quase todas as pessoas com menos de 20 anos e por poucos com mais de 30. O som foi aproveitado para irritar jovens. Apresenta-se como a solução para o eterno problema de reuniões indesejadas de jovens em centros comerciais, lojas e outros sítios onde causem problemas.

Howard Stapleton deu um primeiro uso ao «Mosquito» como "repelente de adolescentes" e, mais tarde, acabou a usar a mesma tecnologia para vender "toques de telemóvel não audíveis pelos professores".