segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

o geóide do planeta Terra obtido pelo satélite GOCE-ESA









A Terra não é uma esfera prefeita:

Em primeiro lugar, a Terra tem relevo.

Em segundo lugar a Terra gira e como gira o nosso planeta tem um diâmetro ligeiramente maior no equador onde, com maior velocidade tangencial, a matéria tende a escapar pela tangente, por inércia. ATerra não é redonda mas ligeiramente achatada nos pólos.

Em terceiro lugar a Terra, porque existe e tem massa, possui gravidade e a única maneira de caracterizar a forma de um planeta é fazer uma mapa da sua gravidade (tendo em conta a distribuição de massa em todo o globo). Este mapa da gravidade premite definir a exacta dimensão do geóide.




A imagem em cima ilustra o geóide construido com os dados da satélite GOCE
(nota: não se trata de uma imagem topográfica do planeta):
Definição (simplificada): Geóide é a "figura física da Terra", sendo, de facto o seu campo de gravidade.

A partir de 2011, com os dados do GOCE, é possível criar um modelo de geóide com uma precisão mil vezes superior aos valores antes obtidos (uma precisão na medida de altura entre 1 a 2 centímetros).
nota: lembremo-nos que a gravidade da Terra não é igual em todo o lado, variando consoante o lugar: onde há montanhas, por exemplo, a força será maior porque a massa é maior.

Esta exactidão é uma referência essencial para medir com rigor a altitude zero metros e, portanto, medir com rigor altitudes e alturas.

Finalmente, será possível calcular, com um rigor antes impossível, a subida dos oceanos; definir o deslocamento de massas relacionadas com as correntes oceânicas e saber qual é a sua contribuição para o Aquecimento Global; e, por fim, calcular quanto gelo é derretido nas calotes polares.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

mapa interactivo de sismos e vulcões centrado no arco de fogo do Pacífico




Para ver em ecran gigantel, clicar AQUI



MAPA INTERACTIVO DE SISMOS E VULCÕES EM TEMPO REAL  

Os comandos deste mapa estão no canto superior esquerdo do planisfério. Podem seleccionar as ocorrências entre as últimas 24 horas e a última semana.

Na legenda os sismos são apresentados pela sua Magnitude (de superiores a M3 até superiopres a M7). Os vulcões a apresentar também dá para seleccionar.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Portugal, Retrato Social - décimo ano com trabalho de pesquisa


Formulário aqui em scribd.com/Avaliar-trabalhos-e-apresentacoes-orais-Geografia-10Ano


Ponho em palavras e números a minha própria papelada para vos assustar - estava oralmente combinado mas nada como um post público ;-)


OBJECTIVOS MÍNIMOS DO TRABALHO DE RECENSÃO CRÍTICA DA SÉRIE DOCUMENTAL "PORTUGAL, RETRATO SOCIAL" (RTP 2007): 

1. Capa e índice

2. Tarefa A: Redacção da recensão crítica da série documental “Portugal, Retrato Social” (2007)
VERSÃO COMPLETA (≈60 minutos)

2. Tarefa B: Redacção da recensão crítica da série documental “Portugal, Retrato Social” (2007)
VERSÃO PARCIAL (≈10 minutos)

3. Projecção de excertos do documentário

4. Apresentação oral na sala de aula

Nota:
O trabalho é feito em pares. Os nomes constantes na capa do trabalho são a indicação válida da constituição do grupo de trabalho. Situações irregulares ou descoordenação na sua feitura respeitam somente aos alunos que têm sempre a possibilidade de trabalhar individualmente ou constituir outros grupos.
A organização e paginação do trabalho é considerada aquela que o mesmo tinha quando entregue em mãos ao professor.



PARÂMETROS DE AVALIAÇÃO DO TRABALHO DE RECENSÃO CRÍTICA DA SÉRIE DOCUMENTAL "PORTUGAL, RETRATO SOCIAL" (RTP 2007): 

1. Organização – 10 pontos
Paginar com sequência e organizar correctamente títulos e subtítulos se necessário; evitar a confusão ou a contradição.

2. Estrutura e quantidade de dados – VERSÃO COMPLETA - 140 pontos
Cumprimento da “estrutura de trabalho” adequada à recensão do documentário visionado na sua TOTALIDADE (≈60 minutos):
- Identificação do Documento Consultado (10)
- Resumo do documento Consultado (30)
- Cronograma ou Descrição (90)
- Análise crítica (opinião) do aluno (10)

2. Estrutura e quantidade de dados – VERSÃO SIMPLIFICADA - 80 pontos
Cumprimento da “estrutura de trabalho” adequada à recensão do documentário visionado em PARTE (≈10 minutos):
- Identificação do Documento Consultado (5)
- Resumo do documento Consultado (20)
- Cronograma ou Descrição (50)
- Análise crítica (opinião) do aluno (5)

3. Ausência de erros grosseiros – 5 pontos
Correcção científica adequada ao programa da disciplina.

4. Qualidade da escrita – 5 pontos
Frases completas, pontuação; parágrafos compreensíveis; legibilidade.

5. Apresentação Oral – 40 pontos
- Materiais (informações) apresentados (30)
- Argumentação e linguagem (5)
- Postura (5)

6. Penalização do calendário não cumprido
(não deve ultrapassar o último dia de entrega; a penalização na “classificação do trabalho” é função do atraso tido na entrega do trabalho)





Evolução da Taxa de Desemprego em Portugal



COMO FAZER UMA FICHA DE RECENSÃO CRÍTICA DE UM VIDEO: 
ORDENAÇÃO DO TEXTO A FAZER PELO ALUNO SEMPRE QUE POSSÍVEL

(1) IDENTIFICAÇÃO DO DOCUMENTO CONSULTADO:
Referenciação bibliográfica segundo norma APA Citation Style.

(2) RESUMO DO DOCUMENTO CONSULTADO:
Sumário do tema; contexto geográfico e histórico; tese e argumentos principais.

(3) CRONOGRAMA OU DADOS ESTATÍSTICOS DO DOCUMENTO CONSULTADO:
Cronograma: informação recolhida e apresentada segundo a sequência temporal (no caso de filmes ou fontes semelhantes devemos nomear o tempo em minutos e segundos para posterior confirmação).

(4) ANÁLISE CRÍTICA:
Sugestões do aluno sobre o tema ou para melhorar o trabalho em curso.


Nota:
Este é um Trabalho de Pesquisa com apresentação pública nas aulas de Geografia em Arraiolos 

meteorologia e o trabalho feito nas aulas de sétimo ano em Arraiolos


















Visão completa da Terra, como se vê pelo Meteosat-10, aqui: http://oiswww.eumetsat.org

Neste video a falta de imagem que percorre todo o ecran é a passagem da noite, sucedendo-lhe o dia solar.
As nuvens de chuva com pequenas gotas têm grande reflectância e, portanto, aparecem esbranquiçadas, enquanto a neve e as nuvens de gelo aparecem em azul-esverdeado (cian).
A superfície descoberta da terra aparece em castanho. Os oceanos aparecem em preto por causa da sua baixa reflectância em todos os três canais de cores.

Estas são imagens com "Natural Cor RGB" obtidas a partir dos satélites Meteosat-10 da EUMETSAT em ​​órbita geoestacionária a 36.000 km acima da Terra.





Relatório individual a usar semanalmente na sala de aula de geografia para todas as turmas de 7º ano de geografia:


Clicar na imagem para ampliar a tabela - servirá para imprimir quando o desejarem


Cada aluno deverá preencher à mão o presente relatório.
Cada aluno deverá assentar as informações recolhidas semanalmente em sala de aula através de «Observação directa» e consulta de: Google Earth: com activação da camada «Clima»; e do Painel Global.

www.painelglobal.org; Instituto Português do Mar e da Atmosfera: www.ipma.pt/pt/otempo/obs.superficie  e www.ipma.pt/pt/geofisica/sismologia

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

tipologia de desastres naturais e mapa de desastres ambientais




Clicar em hisz.rsoe.hu/alertmap


CLASSIFICAÇÃO DOS DESASTRES NATURAIS:  

(I) CAUSA: EÓLICA  
• (A) vendavais ou tempestades;
• (B) vendavais muito intensos ou ciclones extratropicais;
• (C) vendavais extremamente intensos, furacões, tufões ou ciclones tropicais;
• (D) tornados e trombas d'água.


(II)CAUSA: TEMPERATURAS EXTREMAS  
• (A) ondas de frio intenso;
• (B) nevadas;
• (C) nevascas ou tempestades de neve;
• (D) aludes ou avalanches de neve;
• (E) granizos;
• (F) geadas;
• (G) ondas de calor;
• (H) ventos quentes e secos.


(III) CAUSA: INCREMENTO DAS PRECIPITAÇÕES HÍDRICAS E INUNDAÇÕES
• (A) enchentes ou inundações graduais;
• (B) enxurradas ou inundações bruscas;
• (C) alagamentos;
• (D) inundações litorâneas provocadas pela brusca invasão do mar.


(IV) CAUSA:REDUÇÃO DAS PRECIPITAÇÕES HÍDRICAS
• (A) estiagens;
• (B) secas;
• (C) queda intensa da humidade relativa do ar;
• (D) incêndios florestais.


(V) CAUSA: SISMOLOGIA E VULCANOLOGIA
• (A) terremotos, sismos e/ou abalos sísmicos;
• (B) maremotos e tsunamis
• (C) actividade vulcânica


(VI) CAUSA: GEOMORFOLOGIA, O INTEMPERISMO, A EROSÃO E A ACOMODAÇÃO DO SOLO
• (A) escorregamentos ou deslizamentos;
• (B) quedas, tombamentos e/ou rolamentos de rochas e/ou matacões1
• (C) erosão linear, sulcos, ravinas e voçorocas;
• (D) erosão marinha;
• (E) erosão fluvial, desbarrancamento de rios e fenômenos de terras caídas;
• (F) soterramento por dunas.


(VII) CAUSA : DESEQUILÍBRIOS NA BIOCENOSE
• (A) pragas animais;
• (B) pragas vegetais



Fonte:
Castro, Antônio Luiz Coimbra de,
"Desastres Naturais" In Manual de Desastres, Vol. I
Brasília – Ministério da Integração Nacional, Secretaria de Defesa Civil, 2003

o que foi e ainda é a «dependência energética» de Portugal - Síntese dos recursos energéticos em Portugal




nota: tep (tonelada equivalente de petróleo); Mtep: milhão de tep

Análise de gráficos para o 10ºB: desta vez, aproveito para pedir uma análise detalhada de dois gráficos (Portugal entre 1985 e 2000).


A tese genérica a retirar da análise comparada dos gráficos é esta:
Em Portugal a indústria extractiva e a indústria energética foram sectores em crise, fornecendo apenas 10% das nossas necessidades energéticas no ano 2000 (o nosso consumo de Energia Primária). Esta situação é a causa principal da nossa dependencia energética de outros países.

E com esta ideia conseguimos resumir a unidade didáctica do subsolo dedicada à energia, e, claro, podemos explorar todos os temas tratados.

Nota 1: Como analisar gráficos com algum detalhe: ver AQUI.

Nota 2: Mtep: Milhões de... Toneladas Equiparadas a Petróleo. EP: Energia Primária

domingo, 31 de janeiro de 2016

sábado, 30 de janeiro de 2016

as dívidas dos países mais endividados do mundo


Para ver. Clicar em www.usdebtclock.org/world-debt-clock


O MUNDO PRODUZ CERCA DE 108 BILIÕES DE DÓLARES POR ANO  

Na imagem em cima lemos as 20 principais dívidas do mundo no Inverno de 2016 (Janeiro) em percentagem do seu PIB anual (calculado em 2015).

Ao clicarmos na imagem acedemos ao relógio que actualiza ao segundo os valores de cada país.

***

Neste «Relógio da Dívida» estão listados 16 dos países muito desenvolvidos (IDH Muito Elevado em 2015) e 4 países com economias muito produtivas (mais de 1 bilião de dólares ao ano [10^12 dólares]).

Devemos ter em conta que, segundo dados do Banco Mundial de 2014, por ano o mundo inteiro produz quase 108.464.768.000.000 de dólares (cerca de 108 biliões escrito segundo a norma do SI e que é a adoptada por Portugal e Brasil).


Nota:
Os dados publicados pelo Banco Mundial: http://databank.worldbank.org/data/download/GDP_PPP.pdf

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

o Inverno e o Verão. Porque muda o estado do tempo ao longo do ano?


Créditos: UNL Astronomy Education. The University of Nebraska-Lincoln astronomy education group


Créditos: UNL Astronomy Education. The University of Nebraska-Lincoln astronomy education group









A IMPORTÂNCIA DO MOVIMENTO DE ROTAÇÃO DA TERRA E O MOVIMENTO DE TRANSLACÇÃO DA TERRA (ANUAL) NO ESTADO DO TEMPO E CLIMA:  

Daqui a meia hora vamos explorar esta animação swf. Partiremos da ideia de Zénite do Sol para associar a Zonas Climáticas e a variação em latidude da Temperatura e Precipitação e Pressão Atmosférica.



O Estado do tempo sobre a Europa durante janeiro de 2014:

Neste esquema de cores do video vemos a vegetação aparece esverdeada por causa de sua grande reflectância no canal VIS0.8 (o raio verde) em relação ao NIR1.6 (feixe vermelho) e VIS0.6 (feixe azul) canais.
As nuvens de chuva com pequenas gotas têm grande reflectância e, portanto, aparecem esbranquiçadas, enquanto a neve e as nuvens de gelo aparecem em azul-esverdeado (cian).
A superfície descoberta da terra aparece em castanho.
Os oceanos aparecem em preto por causa da sua baixa reflectância em todos os três canais de cores.

Imagens com 'Natural Cor RGB' obtidas a partir dos satélites Meteosat-10 da EUMETSAT em ​​órbita geoestacionária a 36.000 km acima da Terra.



quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

meteorologia em directo e as aulas de sétimo ano









FERRAMENTA PARA O SÉTIMO ANO DE GEOGRAFIA  

Sobretudo para explicar os efeitos do movimento de rotação da Terra e do seu movimento de Translacção em redor do Sol na distribuição dos principais elementos de clima (Temperatura, Presssão atmosférica e Precipitação).

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

o relatório semanal sobre meteorologia extrema para o sétimo ano








Discutimos meteorologia na sala de TIC2  

Umas aulas de pesquisa sobre clima e estado do tempo, bem divertidas.
Este é daqueles trabalhos que só dá para fazer no momento. Como é impossível passar TPCs peço a todos que imprimam a Tabela do "Relatório" em cima ou o passem à mão, chegar à aula sem isto é complicado.

O IPMA felizmente melhorou no último ano e tem umas páginas super pertinentes sobre Pressão Atmosférica, Temperatura, Humidade, Vento e Precipitação (no menú "Tempo", abrindo a entrada "Estações on-line").

Como estamos em Arraiolos os dados da nossa área de influência podem ser os das estações meteorológicas de Évora (aeródromo) ou de Mora (afastadas cerca de 18 km).


NOTA:
A tabela continha Tsunamis. Este parâmetro foi retirado e na imagem temos o Relatório actualizado.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

mapa interactivo da poluição do ar em tempo-real







AS CIDADES COM O AR MAIS POLUÍDO DO MUNDO  

Forte contraste entre a China e os Estados Unidos. A maioria das cidades da China classificam-se como "não saudável", com algumas cidades na parte norte do país cair na categoria de "muito pouco saudável"

A leitura de cada cidade no mapa baseia-se na concentração de material de partículas finas (PM 2,5) e classificado conforme a escala Air Quality Index (Índice de Qualidade do Ar) que classifica o ar de acordo com com o seu impacto na saúde pública (sobretudo no aumento do risco de ataque cardíaco e no desenvolvimento cognitivo prejudicado por problemas respiratórios).



Nota:
Este mapa interactivo baseia-se em 8000 pontos de informação localizados nas mais de mil principais cidades de todo o mundo.
A unidade de medida baseia-se no índice "Air Quality Index" sendo monitorados e actualizados a cada 15 minutos pelo "Beijing Real-time Air Quality Index".

terça-feira, 13 de outubro de 2015

mapear a União Europeia em 2015


Lista de todos os países da UE28 para o GOOGLE EARTH baixar o KML aqui: dropbox.com/s/20Europeia.zip



Localização das "regiões ultraperiféricas" (RUP) ["Outermost regions" em inglês] e dos "países e territórios ultramarinos" (PTU) ["Overseas countries and territories" em inglês]



LISTA DOS PAÍSES MEMBROS DA UNIÃO EUROPEIA:  

Quantos países tem a União Europeia? São 28 países. Durante o Verão de 2013, a Croácia aderiu à UE.


EstadosNa língua local
 AlemanhaDeutschlandDE
 ÁustriaÖsterreichAT
 BélgicaBelgië / Belgique / BelgienBE
 BulgáriaБългарияBG
 ChipreΚύπροςCY
 CroáciaHrvatskaHR
 DinamarcaDanmarkDK
 EslováquiaSlovenskoSK
Eslovénia EslovéniaSlovenijaSI
 EspanhaEspañaES
 EstóniaEestiEE
 FinlândiaSuomi / FinlandFI
 FrançaFranceFR
 GréciaΕλλάδαGR
 HungriaMagyarországHU
 IrlandaÉireIE
 ItáliaItaliaIT
 LetôniaLatvijaLV
 LituâniaLietuvaLT
 LuxemburgoLuxembourgLU
 MaltaMaltaMT
 Países BaixosNederlandNL
 PolóniaPolskaPL
 PortugalPortugalPT
 Reino UnidoUnited KingdomGB
 República ChecaČeská republikaCZ
Roménia RoméniaRomâniaRO
 SuéciaSverigeSE
































Regiões ultra-periféricas da União Europeia:
França: Guiana Francesa  - Guadalupe - Reunião - Martinica - Mayotte - Saint-Martin;
Portugal: Madeira  - Açores
Espanha: Ilhas Canárias


Nota:
As "regiões ultraperiféricas" (RUP) ["Outermost regions" em inglês] são áreas geográficas que fazem parte de um Estado-membro da União Europeia, estão situadas fora da Europa continental e são totalmente parte da comunidade europeia.

Os "países e territórios ultramarinos" (PTU) ["Overseas countries and territories" em inglês] são territórios dependentes que têm uma relação especial com um dos Estados-membros da UE e que tenham sido explicitamente convidados pelo tratado da UE para se juntar à Associação UE-PTU.





O MAPA DA UE28 PARA O GOOGLE ERATH - DESDE 1957 A 2015:

Localizar no mapa os países da União Europeia é tema obrigatório para todos os meus alunos. Sairá em todos os testes, treinem sff.

ATENÇÃO:
Para usarem no GOOGLE EARTH podem usar este ficheiro: dropbox.com/s/20Europeia.zip