domingo, 17 de Agosto de 2014

a Ponte de Moisés















A fortaleza Fort Roovere




A ponte Moisés na Holanda  

Fica na Holanda e foi criada para dar a sensação de atravessar sobre as águas, de abrir o caminho nas águas.

Está na West Brabant Water Line, uma linha de defesa formada por uma série de fortalezas e cidades com áreas de inundação no Sudoeste da Holanda.

Construída no século XVII, foi desactivada século XIX. Quando a linha de água foi finalmente restaurada, foi necessária uma ponte de acesso em todo o fosso de uma das fortalezas, o Fort Roovere.

Este forte agora tem uma nova função, recreativas e encontra-se em várias rotas para ciclismo e caminhadas.

A justificação dada pelo arquitecto, para a Ponte escolhida: "Projectamos uma ponte invisível. [Procurando ser coerente com o espaço envolvente, considerámos como] altamente impróprio construir pontes entre os fossos de obras de defesa, especialmente no lado da fortaleza onde era esperado que o inimigo aparecesse." - Atelier RO & AD architecten


A sua construção é feita inteiramente de madeira, impermeabilizada com folha de EPDM, uma madeira de alta tecnologia, a Accoya Wood, um tipo de madeira modificado em laboratório.

A ponte fica como uma trincheira na fortaleza eo fosso, para misturar-se com os contornos da paisagem. Quando nos aproximamos, a fortaleza abre-se através de uma trincheira estreita. Podemos, então, ir até as suas portas como Moisés sobre a água.

quinta-feira, 14 de Agosto de 2014

mapa dos lugares onde asteróides atingiram Terra




Crédito: Simone Marchi /SwRI



MODELO EXPLICATIVO DOS IMPACTOS NA "TERRA PRIMITIVA":  

Distribuição de crateras causadas por impactos externos na "Terra primitiva".
Os círculos mostram o tamanho do impacto, enquanto que as cores mostram a data do impacto.

O mapa é conforme o modelo proposto pelo NASA Solar System Exploration Research Virtual Institute: Asteróides atingiram o nosso planeta há 4,5 mil milhões de anos, o que é muito cedo na história de 5 mil milhões de anos de anos da Terra.

Neste perigoso período inicial, os pesquisadores estimam que a Terra foi batida por 1 a 4 asteróides (ou cometas) com mais de 900 km de largura - o suficiente para acabar com a vida em todo o planeta; supondo-se, também, 3 a 7 impactos com mais de 500 km de largura. O que poderia ter evaporado a água em todo o planeta.


O IMPACTO QUE DEU ORIGEM À LUA:  

O momento do impacto gigante entre o ancestral planeta Terra e um corpo do tamanho do planeta ocorreu cerca de 40 milhões de anos após o início da formação do Sistema Solar.
Isto significa que a fase final da formação da Terra é quase 60 milhões anos mais velha do que se pensava, de acordo com uma nova pesquisa em curso na NASA - NASA Solar System Exploration Research Virtual Institute.

Fonte: Nature - goo.gl/uNK8VE

domingo, 10 de Agosto de 2014

onde está a Estação Espacial Internacional ?











Onde está a International Space Station - Estação Espacial Internacional  

A Estação Espacial Internacional voa aos 415 km de altitude em velocidades que desafiam a gravidade - literalmente. Aos 28.800 km/h leva apenas 90 minutos para fazer uma volta completa da Terra.

Os astronautas que trabalham na ISS-International Space Station vivem 16 amanheceres e entardeceres por dia.

O rastreador acima, desenvolvido pela ESA (Agência Espacial Europeia), mostra onde a Estação Espacial Internacional está agora e qual o seu caminho 90 minutos antes e 90 minutos depois (1 circum-navegação).

Devido à rotação da Terra, a ISS move-se para Oeste enquanto atravessa o nosso planeta.

No mapa do Google Maps podemos ver o Zénite da ISS - o lugar onde a estação está voando diretamente acima.



Os abastecimentos da ISS: o voo do cargueiro ATV-5

O ATV-5, último navio de cargas da ESA (Agência Espacial Europeia), abastece a ISS (Estação Espacial Internacional).

O ATV-5 pode levar quase 6,6 toneladas de suprimentos, incluindo carga sólida até 2682 kg.

sábado, 9 de Agosto de 2014

o Sol gira à volta do qué?












MOVIMENTO DE ROTAÇÃO DO SOL EM JANEIRO - 2014

O movimento de rotação do Sol dura 27 dias no seu Equador e 32 dias nos sues Pólos (esta diferença acontece porque o Sol não é um corpo rígido).

O Sistema Solar completa uma órbita em torno do centro da Via Láctea (um ano galáctico) a cada 225-250 milhões de anos.

O Sol não é um corpo rígido (sólido), pois as manchas situadas próximas do meio do disco solar movem-se mais rapidamente do que as mais afastadas. Assim, uma zona próxima do equador do Sol perfaz uma volta completa em cerca de 27 dias (o período de rotação no equador). Este período aumenta com a latitude, de tal forma que, para uma região na proximidade dos polos, esse período passa a ser de cerca de 32 dias.

O movimento de rotação diferenciado do Sol provoca a distorção do seu campo magnético que por vezes se torna tão caótico, que se gera um período de grande atividade solar denominado máximo solar.





MOVIMENTO DE TRANSLAÇÃO DO SISTEMA SOLAR:

O Sistema Solar completa uma órbita em torno do centro da Via Láctea (um ano galáctico) a cada 225-250 milhões de anos (completou entre 20 e 25 órbitas desde sua formação).

A velocidade orbital do Sistema Solar em torno do centro da galáxia é de cerca de 251 km/s (o Sol demora 1,4 mil anos para percorrer 1 ano-luz).

O Sol atravessa, actualmente, a "Nuvem Interestelar Local" feita de gás de alta temperatura, no interior do "Braço de Orion" na Via Láctea, localizado entre os braços maiores "Perseus" e "Sagitário".





OS BRAÇOS DA VIA LÁCTEA:

A Via Láctea é uma galáxia espiral formada por 2 braços maiores - "Perseus" e "Centaurus" - e os braços menores "Norma", "Orion", "Crux-Scutum", "Sagitário" e "Cignus".

Atualmente, o Sol ocupa uma posição na periferia da Via Láctea, conhecida como "Braço de Orion", distante cerca de 27 mil anos-luz do centro galáctico.

Até 1953 os astrónomos não tinham conhecimento da existência dos braços da Via Láctea. A observação da estrutura espiralada era obstruída pela poeira estelar, além de ser dificultada por ser feita de dentro da própria Galáxia. Até 2008 os cientistas acreditavam que a Via Láctea possuía os 4 braços mencionados, mas dados fornecidos pelo telescópio Spitzer estão mudando essa concepção.

Segundo o modelo proposto pelo astrofísico Robert Benjamin, da Universidade de Wisconsin, a via Láctea possui apenas dois braços principais: "Perseus" e "Scutum-Centaurus", sendo os demais braços reclassificados como braços menores ou ramificações. "Centaurus" e "Perseus" contêm uma enorme concentração de estrelas jovens e brilhantes.

A Via Láctea é classificada como sendo uma galáxia espiral e seus braços giram em torno do núcleo à semelhança de um grande cata-vento. No seu interior, nosso Sol não passa de um minúsculo grão de areia a vagar pelo Universo.


Nota:
Para consultar um condensado de dados referentes ao Sol:
NASA - Sun Fact Sheet (NASA Goddard Space Flight Center) in http://nssdc.gsfc.nasa.gov/planetary/factsheet/sunfact.html

quarta-feira, 6 de Agosto de 2014

a nossa ponte 25 de abril







ASSENTE NUMA FALHA SÍSMICA  

Aberta ao tráfego em 6 de Agosto de 1966, o seu comprimento total é de 2278 metros entre os maciços de amarração situados nas margens norte e sul e um vão central de 1013 metros.

Possui ainda hoje a mais longa viga de rigidez contínua, e a fundação da sua torre sul é a mais profunda em todo o mundo (82m). Continua a ser a única ponte suspensa do mundo de grandes dimensões simultaneamente rodoviária e ferroviária.


É constituída por uma estrutura metálica, suspensa, com cerca de 2300 m de comprimento entre ancoragens. As duas torres principais atingem uma altura de 190,5 m acima do nível da água. À data da sua construção foi considerada a maior ponte fora dos Estados Unidos da América.

Inaugurada em 1966 a sua construção iniciou-se em 1962. O seu nome original foi "Ponte de Salazar" mundando de nome em 1974. Das poucas obras de grande engenharia que não obriga a prejuízo financeiro.



O pilar da torre norte assenta numa falha sísmica somente descoberta no exacto momento em que se procedia à construção das fundações de suporte ao pilar, facto que esteve na origem do acidente que vitimou os mergulhadores-operários que ali operavam.





Trata-se de uma obra de risco que obriga a verificações técnicas regulares (instrumentação) por parte do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) e do Instituto da Soldadura e Qualidade (ISQ).

Para conhecerem quem está encarregado de vigiar a adequação da ponte aos riscos sísmicos e outos podem visitar estes links: o do LNEC e ISQ.

sábado, 2 de Agosto de 2014

o desaparecimento da Coreia do Norte








A miséria vista do espaço sideral não se vê:  

Os astronautas da Estação Espacial Internacional (International Space Station - ISS) obtiveram estas imagens da Península Coreana à noite voando sobre a Ásia Oriental.

Ao contrário das imagens diurnas, luzes da cidade à noite ilustram dramaticamente a importância económica das cidades medindo o seu tamanho relativo.

Nestas imagens é sobressai a gigante Seul, capital da Coreia do Sul que tem 25,6 milhões de habitantes na sua área metropolitana.

A Coreia do Norte é uma mancha escura em comparação com vizinha Coréia do Sul e China: a terra escurece e parece como se fosse um pedaço de água a unir o Mar Amarelo com o Mar do Japão. Sua capital, Pyongyang, aparece como uma pequena ilha iluminada, apesar de uma população de 3,26 milhões (em 2008). A emissão de luz a partir de Pyongyang é equivalente às cidades menores na Coréia do Sul.

Estas diferenças são ilustradas no consumo de energia per capita nos dois países: a Coreia do Sul consome 10.162 quilowatts-hora por habitante e a Coréia do Norte 739 quilowatts-hora por habitante.


NOTA:
Fotografia ISS038-E-38300: Obtida em 30 de janeiro de 2014 com uma câmera digital Nikon D3S usando uma lente de 24 milímetros. A imagem foi tirada pela tripulação da Expedição 38 da ISS (International Space Station).

sexta-feira, 1 de Agosto de 2014

quantas pessoas morrem agora mesmo no mundo?


http://www.peterrussell.com/Odds/worldclock2.swf Cliquem no link para telainteira. In peterrussell.com


Um estudo recente realizado pela Declaração de Genebra sobre Violência Armada e Desenvolvimento estimou que ocorreram cerca de 490.000 homicídios em todo o mundo em 2004. O estudo estimou que a taxa global era de 7,6 homicídios por 100.000 habitantes do planeta em 2004.

quinta-feira, 24 de Julho de 2014

geo puzzle




Puzzle geográfico: localização de países num planisfério com projecção Mercator na gmapssamples.googlecode.comJogar Aqui


Objectivo: largar países no sítio certo   

terça-feira, 22 de Julho de 2014

o mundo que aí vem pode ser muito ok






Created by Show Love (showloveworld.com).
For more you can find us on Facebook (facebook.com/showloveworld) or you can contact Peter or Chauncey at showlove@showloveworld.com
Music byThe Album Leaf


As novas urbanidades...  

Entre a multidão de lojas de bicicletas de Manhattan ou de Brooklyn, a 718 Cyclery (718c.com) destaca-se pela sua abordagem única. É a «Inverted Bike Shop».

Filme distinguido no "2012 Bicycle Film Festival" (bicyclefilmfestival.com) de Nova Iorque

segunda-feira, 21 de Julho de 2014

onde fica a Porta do Inferno?














A Porta do Inferno é no Turcomenistão desde 1971

"Porta para o Inferno" - assim chamada pelos habitantes locais.
Uma cratera com mais de 60 metros de diâmetro e 20 metros de profundidade, está em chamas há pelo menos 40 anos.

Localiza-se no Turcomenistão, no meio do deserto de Karakum, perto da aldeia Derweze, onde existe uma das maiores reservas de gás do mundo.

O local foi identificado por geólogos soviéticos em 1971. Planeado para ser um gigantesco campo de gás. Construiu-se uma plataforma de perfuração e respectivo acampamento nas proximidades, e iniciaram-se as operações de perfuração para avaliar a quantidade de reserva de gás disponível no local. Fora descoberta uma enorme caverna cheia de gás natural sob o local de prefuração, mas o seu tecto colapsou e uma grande cratera engoliu tudo. Oficialmente não houve vítimas, contudo grandes quantidades de gás metano foram libertadas originando um problema ambiental dramático, com perigo imediato para as pessoas das aldeias vizinhas.

Temendo a libertação de mais gás tóxico a partir da cratera, os engenheiros acharam que seria mais seguro queimá-lo, do que extraí-lo do subsolo através de métodos caros. Em 1971, as expectativas eram de que o gás iria queimar dentro de algumas semanas, mas continuou a queimar mais de quatro décadas depois de ter sido incendiado.

Coordenadas geográficas: 40°15'10" Norte e 58°26'22" Este.

quinta-feira, 17 de Julho de 2014

lá em cima





NASA ASTRONOMY PICTURE OF THE DAY:  

Muitas maravilhas são visíveis quando voando sobre a Terra à noite. Uma compilação de tais espetáculos visuais foi capturado recentemente a partir da Estação Espacial Internacional (ISS) e com música empolgante. Passando abaixo são nuvens brancas, laranja luzes da cidade, relâmpagos em tempestades e mares azuis escuros. No horizonte é a névoa de ouro da fina atmosfera da Terra, muitas vezes decoradas por auroras dançando como o vídeo avança. As partes verdes das auroras geralmente permanecem abaixo da estação espacial, mas a estação voa para a direita através dos picos auroras vermelhas e roxas. Os painéis solares da ISS são vistos ao redor das bordas do quadro. A onda sinistramente brilhante, ao aproximar-se o final de cada sequência, é apenas o alvorecer da metade iluminada pelo sol da Terra, uma aurora que ocorre a cada 90 minutos (tempo que a ISS leva a dar a volta à Terra).

Imagens: http://eol.jsc.nasa.gov




LUGARES AVISTADOS:  

1) Eixo Norte-Sul da costa ocidental da América do Norte e América do Sul.

2) Eixo Norte-Sul da Flórida, Bahamas e outras ilhas das Caraíbas (América Central).

3) Sudeste Asiático: passagem pelo Mar das Filipinas

4) Europa Ocidental: França para Itália, Grécia, Turquia e Oriente Médio.

5) Aurora Australis: sobre o Oceano Índico até Austrália

6) Aurora Australis, sobre o Oceano Índico.

7) Aurora Australis, local desconhecido no hemisfério sul.

quarta-feira, 16 de Julho de 2014

Metas de Geografia para o nono ano














EM GEOGRAFIA EXISTEM 6 DOMÍNIOS NO 3º CICLO:  

1. A Terra: estudos e representações
2. O Meio Natural
3. População e Povoamento
4. Actividades económicas
5. Contrastes de desenvolvimento
6. Riscos, ambiente e sociedade



EM GEOGRAFIA EXISTEM 25 SUBDOMÍNIOS NO 3º CICLO:  

1. Subdomínio: A Geografia e o Território
2. Subdomínio: A representação da superfície terrestre
3. Subdomínio: A Localização dos diferentes elementos da superfície terrestre
4. Subdomínio: O clima
5. Subdomínio: O relevo
6. Subdomínio: A dinâmica de uma bacia hidrográfica
7. Subdomínio: A dinâmica do litoral
8. Subdomínio: Evolução da população mundial
9. Subdomínio: Distribuição da população mundial
10. Subdomínio: Mobilidade da população
11. Subdomínio: Cidades, principais áreas de fixação humana
12. Subdomínio: Diversidade cultural
13. Subdomínio: Recursos naturais
14. Subdomínio: A Agricultura
15. Subdomínio: A Pesca
16. Subdomínio: A Indústria
17. Subdomínio: Os serviços
18. Subdomínio: O Turismo
19. Subdomínio: as redes e modos de transporte e telecomunicação
20. Subdomínio: Países com diferentes graus de desenvolvimento
21. Subdomínio: Interdependência entre espaços com diferentes níveis de desenvolvimento
22. Subdomínio: Soluções para atenuar os contrastes de desenvolvimento
23. Subdomínio: Riscos naturais
24. Subdomínio: Riscos mistos
25. Subdomínio: Proteção, controlo e gestão ambiental para o desenvolvimento sustentável



NOTA EXPLICATIVA:  

As Metas Curriculares de Geografia para o 3.º Ciclo do Ensino Básico encontram-se organizadas, em cada ano de escolaridade, por Domínios (correspondentes aos Temas estabelecidos nas Orientações Curriculares de Geografia, 2001). Estes encontram-se divididos em Subdomínios, que se concretizam em objetivos gerais, os quais se especificam em descritores.

Na elaboração das presentes Metas teve-se em consideração:
1) O tema central da Geografia do 3.º Ciclo – À descoberta de Portugal, da Europa e do Mundo e os conteúdos fundamentais que o concretizam;
2) A organização hierárquica desses conteúdos, que ditou a sequencialização dos Domínios;
3) O estabelecimento de descritores rigorosos de desempenho cognitivo dos alunos, que permitam avaliar a consecução dos objetivos.

Metas de Geografia para o oitavo ano














EM GEOGRAFIA EXISTEM 6 DOMÍNIOS NO 3º CICLO:  

1. A Terra: estudos e representações
2. O Meio Natural
3. População e Povoamento
4. Actividades económicas
5. Contrastes de desenvolvimento
6. Riscos, ambiente e sociedade



EM GEOGRAFIA EXISTEM 25 SUBDOMÍNIOS NO 3º CICLO:  

1. Subdomínio: A Geografia e o Território
2. Subdomínio: A representação da superfície terrestre
3. Subdomínio: A Localização dos diferentes elementos da superfície terrestre
4. Subdomínio: O clima
5. Subdomínio: O relevo
6. Subdomínio: A dinâmica de uma bacia hidrográfica
7. Subdomínio: A dinâmica do litoral
8. Subdomínio: Evolução da população mundial
9. Subdomínio: Distribuição da população mundial
10. Subdomínio: Mobilidade da população
11. Subdomínio: Cidades, principais áreas de fixação humana
12. Subdomínio: Diversidade cultural
13. Subdomínio: Recursos naturais
14. Subdomínio: A Agricultura
15. Subdomínio: A Pesca
16. Subdomínio: A Indústria
17. Subdomínio: Os serviços
18. Subdomínio: O Turismo
19. Subdomínio: as redes e modos de transporte e telecomunicação
20. Subdomínio: Países com diferentes graus de desenvolvimento
21. Subdomínio: Interdependência entre espaços com diferentes níveis de desenvolvimento
22. Subdomínio: Soluções para atenuar os contrastes de desenvolvimento
23. Subdomínio: Riscos naturais
24. Subdomínio: Riscos mistos
25. Subdomínio: Proteção, controlo e gestão ambiental para o desenvolvimento sustentável



NOTA EXPLICATIVA:  

As Metas Curriculares de Geografia para o 3.º Ciclo do Ensino Básico encontram-se organizadas, em cada ano de escolaridade, por Domínios (correspondentes aos Temas estabelecidos nas Orientações Curriculares de Geografia, 2001). Estes encontram-se divididos em Subdomínios, que se concretizam em objetivos gerais, os quais se especificam em descritores.

Na elaboração das presentes Metas teve-se em consideração:
1) O tema central da Geografia do 3.º Ciclo – À descoberta de Portugal, da Europa e do Mundo e os conteúdos fundamentais que o concretizam;
2) A organização hierárquica desses conteúdos, que ditou a sequencialização dos Domínios;
3) O estabelecimento de descritores rigorosos de desempenho cognitivo dos alunos, que permitam avaliar a consecução dos objetivos.

Metas de Geografia para o sétimo ano













EM GEOGRAFIA EXISTEM 6 DOMÍNIOS NO 3º CICLO:  

1. A Terra: estudos e representações
2. O Meio Natural
3. População e Povoamento
4. Actividades económicas
5. Contrastes de desenvolvimento
6. Riscos, ambiente e sociedade



EM GEOGRAFIA EXISTEM 25 SUBDOMÍNIOS NO 3º CICLO:  

1. Subdomínio: A Geografia e o Território
2. Subdomínio: A representação da superfície terrestre
3. Subdomínio: A Localização dos diferentes elementos da superfície terrestre
4. Subdomínio: O clima
5. Subdomínio: O relevo
6. Subdomínio: A dinâmica de uma bacia hidrográfica
7. Subdomínio: A dinâmica do litoral
8. Subdomínio: Evolução da população mundial
9. Subdomínio: Distribuição da população mundial
10. Subdomínio: Mobilidade da população
11. Subdomínio: Cidades, principais áreas de fixação humana
12. Subdomínio: Diversidade cultural
13. Subdomínio: Recursos naturais
14. Subdomínio: A Agricultura
15. Subdomínio: A Pesca
16. Subdomínio: A Indústria
17. Subdomínio: Os serviços
18. Subdomínio: O Turismo
19. Subdomínio: as redes e modos de transporte e telecomunicação
20. Subdomínio: Países com diferentes graus de desenvolvimento
21. Subdomínio: Interdependência entre espaços com diferentes níveis de desenvolvimento
22. Subdomínio: Soluções para atenuar os contrastes de desenvolvimento
23. Subdomínio: Riscos naturais
24. Subdomínio: Riscos mistos
25. Subdomínio: Proteção, controlo e gestão ambiental para o desenvolvimento sustentável



NOTA EXPLICATIVA:  

As Metas Curriculares de Geografia para o 3.º Ciclo do Ensino Básico encontram-se organizadas, em cada ano de escolaridade, por Domínios (correspondentes aos Temas estabelecidos nas Orientações Curriculares de Geografia, 2001). Estes encontram-se divididos em Subdomínios, que se concretizam em objetivos gerais, os quais se especificam em descritores.

Na elaboração das presentes Metas teve-se em consideração:
1) O tema central da Geografia do 3.º Ciclo – À descoberta de Portugal, da Europa e do Mundo e os conteúdos fundamentais que o concretizam;
2) A organização hierárquica desses conteúdos, que ditou a sequencialização dos Domínios;
3) O estabelecimento de descritores rigorosos de desempenho cognitivo dos alunos, que permitam avaliar a consecução dos objetivos.

terça-feira, 15 de Julho de 2014

300 anos de Brasil na mega-região geográfica América do Sul







GEOPOLÍTICA - QUAL FOI A MISSÃO DO BRASIL NA AMÉRICA LATINA  

Leitura breve do mapa animado da América do Sul:
O mais óbvio: a América Latina fragmentou-se em múltiplas independências, o Brasil não. Este foi o maior propósito da história e geopolítica brasileira.

Manter coeso o gigante latino e construir património edificado (diversas cidades semelhantes à cidade de Évora, de onde escrevo) - Talvez tenha sido este o grande legado dos portugueses e jesuítas que fundaram e inventaram o país.



O BRASIL SEM PORTUGAL  

Depois de mais de 3 séculos sob o domínio Português, o Brasil conquistou a sua independência em 1822, a manutenção de um sistema monárquico de governo até a abolição da escravatura em 1888 ea proclamação de uma república subseqüente pelos militares em 1889.

Interessante a leitura que o governo dos EUA faz do Brasil, publicada para o público generalista e agentes económicos americanos interessados em investir:Exportadores de café brasileiros dominaram politicamente o país até o líder populista Getúlio Vargas subir ao poder em 1930. Foi, claramente, o maior e o mais populoso da América do Sul; o Brasil passou por mais de meio século de governo populista e militar até 1985, quando o regime militar pacificamente cedeu o poder aos governantes civis. O Brasil continua a buscar o crescimento e desenvolvimento industrial e agrícola de seu interior. Explorando vastos recursos naturais e uma grande piscina de trabalho, que é hoje o poder econômico de liderança da América do Sul e um líder regional, um dos primeiros na área para começar uma recuperação econômica. Elevada desigualdade de renda e criminalidade permanecem problemas urgentes, bem como últimos anos "desacelerar no crescimento econômico. 
Fonte: The World Factbook 2013-14. Washington, DC: Central Intelligence Agency, 2013 .https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/geos/br.html



Para continuar a ver o excelente orador e divulgador de história, Laurentino Gomes no Roda Viva em 2011: http://youtu.be/mh8R4m02SWE

segunda-feira, 14 de Julho de 2014

trutas e trilhos na Nova Zelândia





Fly fishing enthusiasts Frontside Fly go trekking in New Zealand, looking for trout. If you weren't interested in fishing before, there's a great chance you will be after watching this.

domingo, 13 de Julho de 2014

mapa interactivo da poluição atmosférica de 2000 a 2013




Ver em Eran Total em: www.epi.yale.edu/pollution-map

Mapa interactivo produzido por Pedro Cunha, Dmitry PavlukAnna Young, and Diego Torres Quintanilla.



Onde vivem as pessoas sujeitas à pior poluição do ar? 

O jornal Atlantic mapeou  as exposições a nível nacional e a nível de cidade, os poluentes atmosféricos que têm o maior efeito sobre a saúde humana, as partículas finas (PM 2,5).

O indicador «PM 2,5» representa a queima de combustíveis de fontes móveis, como veículos, e fontes estacionárias, incluindo usinas de energia, indústria e queima de biomassa nos agregados familiares. Embora invisível para o olho humano, o «PM 2,5» contribui para infecções respiratórias agudas e outras doenças como o cancro. Pode penetrar no pulmão humano ou no tecido sanguíneo, levando a maior incidência de doenças cardiovasculares e pulmonares.

O mapa sobrepõe duas fontes de dados sobre a poluição do ar: para as cidades, os dados recentes da OMS publicados em Ambient (outdoor) air pollution in cities database 2014 para os países, a exposição ao nível do solo a PM 2,5 são derivados de medidas de satélite publicadas no Índice de Desempenho Ambiental 2014- . Pela primeira vez, os dados nacionais e ao nível da cidade pode ser comparada para ver como a poluição do ar é distribuído globalmente.

Em Março, a Organização Mundial de Saúde estimou  que a poluição atmosférica foi responsável por 7 milhões de mortes prematuras em 2012. Isso é uma em cada oito mortes totais do mundo.



O Ambiente comparado entre países? 

A qualidade do ar tem piorado ao longo da última década, e para mais pessoas.
O Índice de Desempenho Ambiental 2014 (EPI) , um ranking mundial bienal que compara os países sobre as questões ambientais de alta prioridade, mostra que ao longo da última década, o número de pessoas que respiraram ar inseguro aumentou 606 milhões e agora totaliza 1,78 mil milhões. Isto é um quarto da população global.

o rendimento anual por pessoa comparado e o rendimento médio mensal distribuído por anos de escolaridade e por sexo









ECONOMIA E POPULAÇÃO NO BRASIL ACTUAL - 2013-2014

A revista britânica The Economist publicou em seu Tumblr um mapa que compara o PIB (Produto Interno Bruto) per capita dos Estados brasileiros com o de países do resto do mundo - Brasília destaca-se pelo relativamente elevado PIB Per Capita

Na consulta do "Anuário Estatístico do Brasil - 2013" impressiona o uso da variável «Pessoas de 10 anos ou mais de idade». Impressiona o montante do «salário mínimo mensal. Satisfaz os onze (11,583) milhões de licenciados (15 ou mais anos de escola)

1 Real = 0,331 Euros
500 Reais = 165 Euros (salário mínimo)


Nota:
O Brasil em políticas mercantis muito proteccionistas. Na importação a compra de um Ipad custa 3-4 vezes  mais.


sexta-feira, 11 de Julho de 2014

a cascata de água debaixo de água














QUEDA DE ÁGUA DEBAIXO DE ÁGUA

No Sudoeste do oceano Índico existe uma "cascata debaixo de água", localizada na costa sudoeste da ilha Maurícia.

Não é uma coisa real, mas uma ilusão de óptica: a movimentação dos sedimentos no fundo do mar e a água cristalina geram um efeito de paralaxe que simula uma queda de água gigante... debaixo de água. Observado aos zero metros de altitude, ao nível do mar, portanto, não é possível ver esta ilusão, contudo, se sobrevoarmos a região a percepção é real.



A MAURÍCIA

País insular do oceano Índico, constituído pelas ilhas Mascarenhas orientais: ilha Maurícia, ilha Rodrigues e por dois arquipélagos mais a norte: as ilhas Cargados Carajos e Agalega.

Localizada a cerca de 800 km a leste da ilha de Madagascar e os seus vizinhos mais próximos são o departamento francês de Reunião, a oeste, e as Seychelles, a norte. A capital é Port Louis. Forma juntamente com a Líbia e com o Seychelles, o grupo de países do continente africano com Índice de Desenvolvimento Humano considerado alto.2

A independência da Maurícia foi proclamada em 1968. A capital é Port Louis, um aglomerado urbano cuja população ultrapassa 140 mil pessoas, é porto mais importante.

quarta-feira, 9 de Julho de 2014

36.000 rostos são o puzzle Terra





Ver em ecran gigante no GIGAPAN




A TERRA EM 36.000 SELFIES 

Foi o "Global selfie" da NASA para o «Earth Day» deste ano (22 de Abril de 2014).

Mais de 100 países e dezenas de milhares de fotos: a NASA fez às pessoas de todo o mundo uma simples pergunta - "Onde está agora na Terra?"
A resposta devia ser dada com um «selfie» nas redes sociais. O objetivo era usar cada foto como um pixel na criação de um "global selfie".

Uma imagem mosaico que seria semelhante ao globo terrestre surgiu a partir do espaço no Dia da Terra.
Esta imagem foi construída com 36.422 fotos individuais que foram postadas em mídias sociais e com a tag #globalselfie

segunda-feira, 7 de Julho de 2014

trabalho e natureza





NA BARRA DE UM RIO - NOVA ZELÃNDIA

Traineiras na entrada da barra do Rio Grey no momento de maior refluxo de maré causado por cheias extremas a montante, na sua bacia hidrográfica.

A barra e porto de pesca localizam-se perto da cidade de Greymouth, na costa noroeste da ilha sul da Nova Zelândia, é notoriamente perigosa durante as fases de inundação, como este, principalmente para os navios de pesca forçado a lutar contra a água branca, a fim de alcançar o porto de Greymouth.

sexta-feira, 4 de Julho de 2014

Maldivas e a indústria do turismo internacional



















A ILHA DEPÓSITO DE LIXO

Thilafushi é uma ilha artificial criada como um aterro municipal situado a oeste de Malé, capital das Maldivas.

A economia das Maldivas depende desde 1971 do turismo e, residualmente, da pesca.

Thilafushi originalmente era como uma lagoa com um comprimento de 7 km e uma largura de 200 metros nas regiões mais rasas. Recebeu a sua primeira carga de lixo de Malé em Janeiro de 1992.

Nota:
Maldivas foi território do império português no século XVII.

quarta-feira, 2 de Julho de 2014

nasa ustream: partilhando a aventura e as imagens do nosso planeta


International Space Station: foto ISS015-E-21945



International Space Station - s.d. Cúpula principal da ISS International Space Station: foto IIS022-E-080014 Tracy Caldwell Dyson na Cúpula da ISS

terça-feira, 1 de Julho de 2014

lá em cima





O último voo do Space Shuttle - a Missão STS-135

Space Shuttle foi um sofisticado veículo parcialmente reutilizável usado pela NASA como lançador de satélites, como nave para missões tripuladas de repararação de satélites em órbita terrestre e como reabastecimento da Estação Espacial Internacional [ISS]. O programa Space Shuttle foi o sucessor do Projeto Apollo. O primeira missão do Vaivém foi em 1981 e a última em 2011 - STS-135 Space Shuttle Atlantis [lançamento em 08/07/2011, 15:29 UTC].

O veículo e o conjunto de foguetes até então usados no seu lançamento formavam, até há alguns anos, a mais potente máquina criada pelo ser humano, com mais 7.000.000 de libras de potência no lançamento.

segunda-feira, 30 de Junho de 2014

o nosso planeta tem 21 megacidades


Fonte: United Nations, Department of Economic and Social Affairs, Population Division: World Urbanization Prospects, the 2009 Revision. New York 2010. In www.unpopulation.org


Megacidade:
Cidade com mais de 10 milhões de habitantes.
Em 2014 existiam 21-23 megacidades; em 2025 existirão 29 (com base nos dados de 2010)
nota: a definição e a previsão constam no World Urbanization Prospects


Normalmente nos oitavos anos o trabalho (para os famosos "Anexos") é mapear as 21 megacidades existentes em 2009. Cliquem na tabela para abrir em tamanho super XL.

sexta-feira, 27 de Junho de 2014

a civilizaçao mediterrânica no século XXI

















A MÍTICA SICÍLIA: 

A Sicília é a principal ilha do mar Mediterrâneo, mas geologicamente pertence à mesma placa tectônica da península Itálica, e orograficamente é uma região dos Apeninos como muitas outras regiões italianas. Compreende também diversas ilhas menores, como as ilhas Eólias (Lípari), as ilhas Égadi e as ilhas Pelágias.

O arquipélago onde se encontra a ilha de Malta é só geograficamente parte integrante da Sicília. Malta, por outro lado, esteve unida à Sicília (politicamente) até 1798 quando foi ocupada (por cerca de dois anos) por Napoleão Bonaparte.

A Sicília é separada do continente e da Itália peninsular pelo estreito de Messina, de somente 3 km, onde se encontra, com seu magnífico porto natural, a cidade de Messina.

A própria região e também as ilhas circundantes têm intensa atividade vulcânica. Os vulcões principais são: Etna, Stromboli e Vulcano.

photo sphere no google maps






Nova ferramenta para aulas de Geografia: PhotoSphere da Panedia #PhotoSphere

Cliquem nas imagens para interagir.

quarta-feira, 25 de Junho de 2014

mapas de relevo sem o nível médio do mar


Mapa global das profundezas do oceano e elevações terrestres, com dados mapeados para cor (do ciano ao cinza escuro) por quantis 


Visualização de cores sem quantis mas com correspondência direta para os diversos valores de dados, resultando em contrastes menos visuais 


Europa: planícies orientais contrastam com a topografia acentuada da Escandinávia ocidental, dos Alpes, da bacia do Mediterrâneo e da Península Ibérica 


Uma perspectiva diferente da topografia usando o "mar-como-nivelamento": a escuridão mostra a distância vertical a partir do nível do mar



Bacia Amazônica: o sistema do colossal rio é parcialmente delimitado pelos andinos e as serras Pacaraima 



A Vancouver Island, as Montanhas Rochosas e campo de gelo Columbia: o autor questiona se isto é topografia no seu melhor



PESQUISA EM ANÁLISE ESPACIAL NO CASA: 

The Centre for Advanced Spatial Analysis (CASA) is one of the leading forces in the science of cities, generating new knowledge and insights for use in city planning, policy and design and drawing on the latest geospatial methods and ideas in computer-based visualisation and modelling. We are part of The Bartlett: UCL's global faculty of the built environment.


Robin Edwards [http://geotheory.co.uk/blog/about] produziu mapas topográficos usando os dados de elevação de alta resolução do British Oceanographic Data Centre.

Nestes mapas o Preto corresponde a "áreas de alta" e o Azul "áreas baixas". No mapa da Europa, as áreas mais altas da Europa parecem misturar-se com o mar.

Sem o habitual «Nível Médio do Mar» (n.m.m.) há uma perda no sentido de escala que faz os fundos dos oceanos parecerem pequenos canais de água de um delta fluvial raso.

Robin Edwards explica-nos que o melhor destes gráficos é terem sido totalmente produzidos usando o software R [http://www.r-project.org] e com apenas 3 linhas de código! Clique aqui para ver como Robin o fez [http://geotheory.co.uk/blog/2014/02/07/visualising-topography].